Socorro! Meu filho está gordinho!

Lu Oliveira
Comportamento | Publicado em 30/08/2017 às 07:36

Eu amo as gerações passadas. Elas trazem tantos ensinamentos, não acha? Um deles é lembrar-nos o quanto as crianças eram mais saudáveis.

Segundo a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, cerca de 6,7 milhões de crianças e adolescentes são obesos em todo o Brasil, um número que cresceu mais de 240% nos últimos 20 anos.

Carrinho de rolimã, patins, bicicleta era a alegria das crianças que ansiavam pelo brinquedo novo. E a pipa, o pega-pega e outras brincadeiras com bola faziam a alegria geral dos amiguinhos e dos pais. Enfim, tantas brincadeiras e diversões acompanhadas de qualidade de vida e exercícios físicos.

Porém, os tempos são outros e a era virtual tomou conta dos pequenos. Vale brincar virtualmente? Claro que vale. Desde que você não se espante ao perceber que seu filho está gordinho.


Como resolver esta epidemia de obesidade?

Alguma vez você deixou de assistir a aula de matemática por conta de algum evento na sua escola? Alguma vez você deixou de assistir a aula de biologia, inglês ou física para arrecadar prendas para a gincana? Cá entre nós, a disciplina mais comumente sacrificada para isso é a Educação Física. E atribuir menor importância a ela não é um bom exemplo para a garotada, concorda?

Aprender sobre a Educação Física e exercitar-se na escola são tão importantes quanto saber que o tablet não foi feito para acalmar seu filho enquanto curtem momentos de “silêncio” estabelecido por uma dosagem extraforte de sedentarismo.

Estipule horários para a tecnologia e brinque mais com seus filhos à moda antiga. Divirtam-se com brinquedos simples. Assim, sobrará mais tempo para a saúde e a qualidade de vida que nossos filhos terão no presente e, principalmente, no futuro.

Cuide-se. E cuide de seus filhos.

Tudo que fizer, faça com amor!



Relacionados

Últimas Notícias

PUBLICIDADE