Boca Aberta encara Conselho de Ética por vídeo de médico dormindo em hospital

Redação Tarobá News
Brasil | Publicado em 21/08/2019 às 17:24

Foto: Divulgação/Câmara dos Deputados

O Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados decidiu pela admissibilidade da denúncia por quebra de decoro parlamentar contra o deputado federal Boca Aberta (PROS). 

O Conselho se reuniu na tarde desta quarta-feira (21) para apresentação, discussão e votação do parecer preliminar do deputado Alexandre Leite (DEM-SP), relator do processo contra o deputado elaborado a pedido do PP. Leite foi sorteado na semana passada para substituir o deputado Eduardo Costa (PTB-PA) na relatoria.

O partido alega que o deputado “adotou procedimento incompatível com o decoro parlamentar ao adentrar ambiente hospitalar sem autorização, desrespeitando funcionários, causando desordem e expondo pessoas em rede social.”

A representação do PP faz referência a uma gravação em vídeo, feita pelo parlamentar em um hospital, em que ele mostra o médico plantonista dormindo na sala de descanso dos funcionários. O vídeo foi feito e divulgado sem autorização em março deste ano.

O PP também argumenta que o Ministério Público Eleitoral (MPE) encaminhou, no dia 12 de março de 2019, ao Ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Jorge Mussi, parecer em que recomenda a cassação do mandato do deputado Boca Aberta, que teve seu mandato de vereador cassado em 2017.

Fonte: Agência Câmara 



Relacionados

Brasil | 13-09-2019 13:53

Mega-Sena sorteia neste sábado prêmio acumulado de R$ 100 milhões

Mega-Sena sorteia neste sábado prêmio acumulado de R$ 100 milhões

Brasil | 13-09-2019 13:35

Saiba quais são os benefícios da acupuntura para a saúde

Saiba quais são os benefícios da acupuntura para a saúde

Brasil | 13-09-2019 10:46

Sexta-feira 13 terá Lua cheia pela primeira vez em duas décadas

Sexta-feira 13 terá Lua cheia pela primeira vez em duas décadas

Brasil | 13-09-2019 10:20

Crivella decreta luto de 3 dias por incêndio em hospital; 11 morreram

Crivella decreta luto de 3 dias por incêndio em hospital; 11 morreram

PUBLICIDADE