Cuidador de idosos é oitava vítima de desabamento de prédio em Fortaleza

Estadão Conteúdo
Brasil | Publicado em 19/10/2019 às 13:25

José Eriverton Laurentino Araújo, de 44 anos, é a oitava vítima do desabamento do Edifício Andréa, no bairro Dionísio Torres, ocorrido na terça-feira, 25, em Fortaleza. Araújo era cuidador de idosos e estava no apartamento 501 com Izaura Marques Menezes, de 81, e Vicente de Paula, de 86, ambos também vítimas do acidente e avós de Fernando Marques, de 20, primeiro sobrevivente retirado dos escombros.

Agora, o Corpo de Bombeiros concentra as forças para encontrar a síndica do edifício, Maria das Graças Rodrigues, de 53 anos. O comandante da operação, coronel Eduardo Holanda, mantém as esperanças de encontrar Maria das Graças com vida. Mas relata que as chances são remotas.

Vídeo do circuito de câmeras de segurança do edifício mostra operários usando marretas para quebrar colunas próximas à entrada do prédio às 10h08min, cerca de 20 minutos antes do desabamento. Cinco pessoas aparecem na gravação, entre elas o engenheiro José Andreson Gonzaga dos Santos, que escapou com vida.

A reforma era realizada pela Alpha Engenharia, empresa ligada a Santos. Em depoimento à Polícia Civil, divulgado pelo Sistema Verdes Mares, o proprietário afirmou que obras começaram apenas no dia 15, data do acidente. Questionada pelo Estado, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Estado (SSPDS) do Ceará afirmou que não divulgaria informações sobre a investigação.



Relacionados

Brasil | 13-11-2019 18:20

Bombeiros identificam mais uma vítima em Brumadinho; número de mortos chega a 253

Bombeiros identificam mais uma vítima em Brumadinho; número de mortos chega a 253

Brasil | 13-11-2019 17:15

Inep divulga gabaritos e cadernos de questões do Enem 2019

Inep divulga gabaritos e cadernos de questões do Enem 2019

Brasil | 13-11-2019 14:25

Pela 1ª vez, negros são maioria nas universidades públicas

Pela 1ª vez, negros são maioria nas universidades públicas

Brasil | 13-11-2019 10:40

Um a cada cinco negros que moram em zona rural ainda é analfabeto

Um a cada cinco negros que moram em zona rural ainda é analfabeto

PUBLICIDADE