Bolsonaro: País vai terminar 2022 com menos de 10 milhões de desempregados

Estadão Conteúdo
Economia | Publicado em 17/10/2019 às 20:55

Ao lado do empresário Luciano Hang, o presidente Bolsonaro disse, durante a transmissão semanal ao vivo no Facebook, que vai terminar o seu mandato em 2022 com "menos de 10 milhões de desempregados". "A ideia é diminuir ao máximo, mas temos que ser realistas. Vamos trabalhar nesse sentido por que o Brasil está recuperando a sua confiança."

Sobre fiscalizações em empresas, Bolsonaro mencionou portarias da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, editadas no fim de setembro, que fazem parte de uma nova rodada de simplificação e redução das exigências às companhias em relação a normas de segurança e saúde no trabalho.

"Nós vamos confiar cada vez mais no homem, no cidadão na ponta da linha e ir tirando cada vez mais o Estado", afirmou o presidente, que citou os ingleses como exemplo: "Se eu não me engano a Inglaterra, há não sei quantas décadas atrás, tinha um trabalho de fiscalização muito grande. Ninguém ia pra frente. Tirou-se o poder dos fiscais e o país foi pra frente". Bolsonaro afirmou ainda que pretende manter a fiscalização em empresas, "mas se for com a sanha toda que ainda existe, atrapalha e afugenta quem quer investir e empreender no Brasil".



Relacionados

Economia | 17-11-2019 07:35

Reforma tributária pode sair em março, diz Maia

Reforma tributária pode sair em março, diz Maia

Economia | 16-11-2019 14:10

Emprego informal recorde derruba produtividade da economia brasileira

Emprego informal recorde derruba produtividade da economia brasileira

Economia | 16-11-2019 12:53

Álcool x gasolina: qual a melhor opção?

Álcool x gasolina: qual a melhor opção?

Economia | 16-11-2019 08:59

Mega-Sena pode pagar hoje R$ 10,5 milhões

Mega-Sena pode pagar hoje R$ 10,5 milhões

PUBLICIDADE