Cresce oferta de carros elétricos no mercado brasileiro

Estadão Conteúdo
Economia | Publicado em 25/05/2019 às 08:50

Apesar de ainda distante da realidade nacional - e do bolso do brasileiro -, aumenta a chegada de carros elétricos ao País. Aos poucos, cada marca anuncia seu produto porque ninguém quer ficar de fora do mercado que promete ser o futuro da mobilidade e abrir caminho para os modelos autônomos.

A General Motors confirmou ontem o início das vendas do Bolt EV para outubro. O modelo custará R$ 175 mil e pode rodar até 380 km com uma carga completa de energia. "No Brasil, o Bolt EV simboliza para nós o início da era da eletrificação", diz Hermann Mahnke, diretor de marketing da GM. Para ele, o modelo chegará "em um momento de busca por novas soluções de mobilidade que passam pela conectividade, sustentabilidade e eletrificação".

A BMW informou que vai instalar 40 novos pontos de recarga no País até o fim do ano. Atualmente há 110 postos em várias capitais abertos por iniciativas da montadora em parceria com empresas como Multiplan, Iguatemi, Pão de Açúcar e Ipiranga. Um exemplo é o corredor elétrico Rio-São Paulo, com seis postos na Rodovia Presidente Dutra (três em cada lado).

A marca premium iniciou em abril a pré-venda de três versões do elétrico BMW i3: o i3 BEV, por R$ 205,9 mil; o i3 BEV Connected (R$ 229,9 mil); e o i3 REX Full (R$ 257,9 mil). Na linha luxo, a Jaguar começa na segunda-feira a venda do SUV I-Pace com preços a partir de R$ 437 mil.

Recentemente, a Audi começou a testar seu primeiro SUV 100% elétrico, o e-tron para avaliar a compatibilidade do carro com a infraestrutura local, performance e autonomia em diferentes condições de temperatura e pisos comuns no Brasil.

Em julho, a Nissan começará a entregar as primeiras 16 unidades do Leaf, o elétrico da marca que estava disponível para encomendas desde novembro, a R$ 178,4 mil. Em igual período a Renault vendeu 20 unidades do compacto Zoe para pessoas físicas por R$ 150 mil cada. Números de vendas a empresas não foram divulgados.

Na quinta-feira, a BYD entregou o primeiro caminhão elétrico para coleta de lixo na cidade do Rio de Janeiro e outros 10 deverão chegar em alguns meses. Por enquanto importado da China, a BYD também entregou no ano passado 21 caminhões para a mesma finalidade para a Corpus, de Indaiatuba (SP).

Carreata. No Brasil há atualmente em circulação 11 mil veículos elétricos e híbridos (funcionam com bateria elétrica e motor a combustão).

Em defesa dos veículos com baixa ou nenhuma emissão de poluentes, a Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE) promove hoje em São Paulo carreata com cerca de 250 ônibus, caminhões, automóveis, patinetes, skates, monociclos, diciclos, bicicletas e motos, todos elétricos ou híbridos.

Chamado de Dia da Mobilidade Elétrica, a carreata partirá às 10h da Rua Treze de Maio, passará pela avenida Paulista e irá até o Estádio do Pacaembu. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.



Relacionados

Economia | 11-12-2019 16:35

Maia abre ordem do dia da Câmara para votação do novo Marco Legal do Saneamento

Maia abre ordem do dia da Câmara para votação do novo Marco Legal do Saneamento

Economia | 11-12-2019 16:30

STF decidirá se é crime deixar de pagar ICMS declarado como devido

STF decidirá se é crime deixar de pagar ICMS declarado como devido

Economia | 11-12-2019 16:00

Maia reitera intenção de votar nesta data o marco regulatório do saneamento

Maia reitera intenção de votar nesta data o marco regulatório do saneamento

Economia | 11-12-2019 13:35

60% dos empresários industriais consideram governo de Bolsonaro ótimo e bom

60% dos empresários industriais consideram governo de Bolsonaro ótimo e bom

PUBLICIDADE