Pós-Enem tem maratona de vestibulares

Estadão Conteúdo
Educação | Publicado em 17/11/2019 às 07:35

Para ampliar chances de conseguir a tão sonhada vaga nos cursos mais disputados do País, alguns estudantes enfrentam nestas duas semanas uma maratona de provas, onde têm de resolver 270 questões e se preparam para 15 horas sentados para os exames. Depois do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), os estudantes começaram anteontem os vestibulares das universidades estaduais paulistas.

Nesta sexta-feira, houve a primeira fase da Universidade Estadual Paulista (Unesp). Hoje, acontece a prova da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e, no próximo domingo, será a vez da Universidade de São Paulo (USP). Para os candidatos, mais do que apenas estudar é preciso preparação física e mental para garantir um bom resultado nos exames.

Aos 28 anos e já formada em Engenharia pela USP, Ana Carolina Oliveira vai enfrentar as provas mais uma vez neste ano, desta vez para cursar Medicina. Ela contou que, nos últimos dias, sua preocupação ficou mais voltada para o descanso do que para uma rotina extensa de estudos. "O que tinha para aprender já aprendi durante o ano. Agora não adianta me estressar com conteúdo, porque corro o risco até de esquecer o que sei, se não estiver descansada."

Nos últimos dias, ela reduziu as horas de estudo e passou a refazer provas de anos anteriores para treinar os diferentes tipos de exame. "Agora não é hora de aprender algo novo, mas treinar, recordar, revisar o que sei", disse. Também aumentou o tempo de meditação, de leitura e de assistir filmes.

Nas vésperas de cada um dos vestibulares, ela não planeja estudar, mas fazer passeios com a família e os amigos para distrair. "No sábado, antes do Enem (que foi no primeiro fim de semana de novembro), eu fui com a minha família na Rua 25 de Março para comprar uma árvore de Natal para a nossa casa. Um programa bem diferente para não pensar na prova e não ficar ansiosa."

A rotina adotada por Ana Carolina nos últimos dias é aconselhada pelos professores e coordenadores de cursinho para quem vai fazer muitas provas. "É um período muito puxado, de muito estresse. Por isso, é importante cuidar da alimentação, descansar bem", recomendou Edmilson Motta, coordenador do cursinho Etapa.

Eliezer Pereira, de 20 anos, também disse ter diminuído as horas de estudo nas últimas semanas e passou a fazer mais atividades por lazer. Se antes passava mais de 12 horas dedicado às aulas e ao estudo em casa, nos últimos dias o candidato reduziu para 8 a 9 horas.

"Estou confiante que dei o meu melhor", disse o jovem, que estudou no Cursinho da Poli. "Vou para academia, leio, assisto filmes ou séries. Fiz o melhor que pude ao longo do ano, continuo treinando, mas agora tenho de estar bem descansado", contou o jovem que também vai fazer o vestibular das três universidades para Medicina.

Na quinta-feira, a Fundação Universitária para o Vestibular (Fuvest) divulgou a relação candidato por vaga de cada curso. Medicina continua sendo o curso mais concorrido, com 129 inscritos para cada vaga.

Unicamp

Para a prova de hoje da Unicamp há 72.859 inscritos, que vão concorrer a 2.570 vagas, em 69 cursos de graduação. Esse número representa 80% das vagas regulares - as restantes serão preenchidas com o uso da nota do Enem. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.



Relacionados

Cascavel | 13-12-2019 08:41

Pais enfrentam filas por vagas em colégios

Pais enfrentam filas por vagas em colégios

Cascavel | 12-12-2019 20:49

Acadêmicos da Unioeste fazem projetos para melhorar Zoológico

Acadêmicos da Unioeste fazem projetos para melhorar Zoológico

Cascavel | 12-12-2019 18:03

Unioeste abre inscrições para contratação de professores

Unioeste abre inscrições para contratação de professores

Curitiba | 12-12-2019 17:24

Universidades paranaenses estão entre as melhores do país

Universidades paranaenses estão entre as melhores do país