Governo Trump pede que Suprema Corte aprecie decreto que veta viajantes

Estadão Conteúdo
Mundo | Publicado em 02/06/2017 às 02:32

Foto: Andrea Hanks / White House

O governo Trump pediu à Suprema Corte dos Estados Unidos que o decreto que veta a entrada no país de pessoas com origem em seis nações de maioria muçulmana passe a vigorar imediatamente. A solicitação foi protocolada na noite desta quinta-feira, 1, pelo Departamento de Justiça americano, sob a alegação de que as cortes de instâncias inferiores que bloquearam a aplicação da ordem presidencial cometeram erros processuais.

O decreto, segundo a gestão Trump, tem o objetivo de reforçar a segurança nacional e proteger o país do terrorismo, mas os juízes que apreciaram o caso entenderam haver discriminação contra muçulmanos.

"O presidente não é obrigado a admitir pessoas de países que patrocinam ou dão guarida ao terrorismo", afirma a solicitação do governo. Entidades que se opõem à medida afirmaram que os juízes da Suprema Corte deveriam optar por liberar o acesso de cidadãos iranianos, líbios, somalis, sudaneses, sírios e iemenitas aos Estados Unidos.

O decreto foi assinado por Trump uma semana após sua posse, em janeiro, e provocou uma onda de incerteza entre viajantes. Após ser impedido de aplicar a medida por juízes federais, o presidente americano assinou outro decreto, em março, com sanções mais brandas. Novamente, porém, a Justiça barrou a ordem.

No pedido à Suprema Corte, o governo pede uma apreciação rápida do caso. Especialistas estimam que o tribunal deverá se pronunciar até o fim do ano.



Relacionados

Mundo | 17-08-2019 19:40

Militares e civis do Sudão firmam acordo histórico para transição democrática

Militares e civis do Sudão firmam acordo histórico para transição democrática

Mundo | 17-08-2019 18:55

Israel diz que três mísseis foram lançados da Faixa de Gaza em direção ao país

Israel diz que três mísseis foram lançados da Faixa de Gaza em direção ao país

Mundo | 17-08-2019 10:40

Incêndio é controlado em campo saudita de petróleo após ataque

Incêndio é controlado em campo saudita de petróleo após ataque

Mundo | 17-08-2019 08:45

Pelosi diz que laço com Israel pode resistir à 'fraqueza' de Trump e Netanyahu

Pelosi diz que laço com Israel pode resistir à 'fraqueza' de Trump e Netanyahu