Setor de leite e derivados articula ações na região oeste paranaense

Redação Tarobá News
Paraná | Publicado em 17/09/2019 às 15:12

Desde fevereiro passado, entidades, produtores, cooperativas e empresários da área de laticínios e similares da região oeste, estão desenvolvendo a governança Foresight Leite e Derivados, uma iniciativa que visa entender as perspectivas do presente e projetar ações, estratégias e investimentos para o futuro da cadeia produtiva de leite no oeste do Paraná.

O projeto, que conta com a participação do Sebrae/PR, Programa Oeste em Desenvolvimento (POD), Biopark, Adapar, Iapar, PTI, Emater, Senai, Sindicato Rural de Cascavel,  AcicLabs, PUC, Unioeste, Frimesa e associações comerciais de Foz do Iguaçu e Toledo (Acifi e Acit), pretende fomentar a cooperação entre os produtores,  o uso de novas tecnologias e dar suporte para a criação de novos produtos derivados do leite, agregando valor à produção.

Foresight é uma palavra em inglês que significa previsão. Aplicada, especificamente, à cadeia produtiva de leite e derivados, diz respeito a definição de estratégias que podem ajudar o produtor a manter a sua rentabilidade e produtividade, mesmo diante de mudanças de perspectiva, clima e cenários econômicos.

“Com o Foresight Leite e Derivados, nosso principal objetivo era definir o cenário tecnológico da região e identificar quais são os principais gargalos da produção local. Com isso, conseguimos fazer uma previsão de tecnologia que pode ser inserida na cadeia produtiva, podendo prever investimentos e reestruturações que podem ser feitas para que o produto ganhe mais destaque no mercado”, detalha o consultor do Sebrae/PR, Edson Braga.

A partir dos encontros, na região oeste do Paraná, dois pontos principais foram identificados: sustentabilidade e marketing territorial.

“Definido o Foresight, estamos sensibilizando a governança em função do cenário que desenhamos. Percebemos que é preciso organizar a cadeia produtiva para a implantação de um plano de inovação setorial em função da sustentabilidade junto a estratégias de marketing que podem ajudar o produtor a vender melhor o que é feito aqui na região, de forma diferenciada”, pontua o consultor do Centro Tecnológico Cosmob, Emílio Beltrami, que está acompanhando o grupo.

Com os gargalos identificados, a governança trabalha para propor soluções e, a partir daí, melhorar os cenários do setor na região.  Para isso, um dos próximos passos é a Missão Técnica Internacional, que levará o grupo do Foresight das regiões Oeste, Sul e Norte do Paraná para uma imersão na Feira Internacional do Queijo, realizada na Itália. O produtor Gilvan Malacarne, representante da Lactomil, de Serranópolis do Iguaçu, garantiu a vaga e está animado para a viagem.

“Quando o Foresight foi apresentado, fiquei interessado, pois a governança trabalha com a formação de grupos. Eu estava alinhando a formação de uma cooperativa junto aos meus produtores e estou trabalhando para a criação de uma nova linha de produtos para um público diferenciado, agregando valor à matéria-prima, que é o leite. Com a missão, espero entender quais são os principais processos aplicados nas cooperativas italianas e, quem sabe, trazer algumas metodologias para cá”, destaca o produtor.

Gelir Maria Giombelli, do município de Toledo, tem uma pequena fábrica de queijos coloniais pasteurizados. Com o Foresight, a produtora viu a possibilidade de sair de um universo limitado de produção, conhecendo outros produtores, se aproximando de novidades e participando de grupos ativos que podem fazer a diferença na produção.

“Venho de uma família de colonos e sempre aprendi a aproveitar o leite ao máximo, variando os produtos e oferecendo possibilidades ao cliente. Quando me convidaram para participar da governança, fiquei animada, pois sabia que ali, poderia entrar em contato com outros produtores. Durante os encontros, vi que os problemas que enfrento não são apenas meus e juntos, conseguimos pensar em várias soluções que poderão melhorar a nossa produção”, evidencia.

A produtora também garantiu a vaga para a missão técnica. “Ir até a Itália sempre foi um sonho. Saber que poderei conhecer o país e, ainda, aprender mais sobre o meu trabalho é uma alegria imensa”, conclui Gelir.

Resultados

O Foresight Leite e Derivados, terá os resultados apresentados em novembro de 2019 ou até março de 2020. Até lá, o trabalho continuará junto aos atores da governança. Uma união importante que, segundo o coordenador de PDI do Instituto Senai de Tecnologia em Alimentos Alcides Júnior Sperotto, gera importantes mobilizações na cadeia leiteira.

“Um dos principais ganhos, com a metodologia do Foresight, é fato dos produtores terem um panorama geral de como está a cadeia leiteira na região, mas, também, de poderem interagir entre si, gerando e pensando em soluções conjuntas para o setor. Há um direcionamento importante para a entrega prática de resultados a fim de alavancar os negócios”, pontua.

Até o momento, os principais resultados colhidos com o Foresight Leite e Derivados na região oeste do Paraná são a definição do cenário tecnológico, que mostra os pontos fortes do setor e quais aspectos devem ser aprimorados; a organização do cluster em forma de governança; a possibilidade da formação de um ecossistema onde instituições prestadoras de serviço conseguem interagir de forma mais simples com as empresas;  e a elaboração de um plano de benchmarking internacional por meio da Missão Técnica Internacional, que levará os produtores, empresários e parceiros para a Feira Internacional do Queijo, realizada na Itália.



Relacionados

Faxinal | 18-10-2019 13:42

Por meio de cautelar, TCE-PR suspende licitação de Faxinal para comprar pneus

Por meio de cautelar, TCE-PR suspende licitação de Faxinal para comprar pneus

Londrina | 18-10-2019 12:24

Londrinense sortuda recebe prêmio de R$ 200 mil do Nota Paraná

Londrinense sortuda recebe prêmio de R$ 200 mil do Nota Paraná

Paraná | 18-10-2019 11:32

Deputado Requião Filho tem dados roubados e usados em golpe

Deputado Requião Filho tem dados roubados e usados em golpe

Paraná | 18-10-2019 10:47

Tecpar certifica qualidade de gestão de segurança viária

Tecpar certifica qualidade de gestão de segurança viária

PUBLICIDADE