Apreensões de cigarros triplicam em rodovias federais na região de Londrina

Redação Tarobá News
Policial | Publicado em 12/09/2019 às 13:01

De janeiro a agosto deste ano a Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu 3,8 milhões de carteiras de cigarro na região Norte do Paraná. O número é quase o triplo do que foi recolhido no mesmo período do ano passado, quando foram apreendidas 1,3 milhão de carteiras.

A última ocorrência foi registrada na manhã desta quinta-feira (12), quando cerca de 700 caixas foram encontradas dentro de um caminhão baú. Não houve nem a tentativa de esconder a carga. O caminhão estava abarrotado de cigarros contrabandeados do Paraguai. “Boa parte das apreensões acontecem na região norte do Paraná pela proximidade com a Região Sudeste do país, que é um grande mercado consumidor. Grande parte do cigarro apreendido iria para São Paulo e Rio de Janeiro são os maiores consumidores desse tipo de produto”, conta chefe do Núcleo de Comunicação da PRF no Paraná, Fernando Oliveira.

O crime de contrabando tem pena prevista de 2 a 5 anos de prisão, se o motorista estiver com carro roubado há pena adicional de receptação de veículo e se a placa for adulterada, a pena também pode aumentar. “Mas em várias situação notamos reincidência nesse tipo de crime, pessoas que já foram presas pela PRF voltam a ser presas cometendo o mesmo tipo delito. A reincidência é relativamente comum” aponta Oliveira.

Motoristas não tentam mais camuflar as cargas. É comum ver carros abarrotados de caixas repletas de cigarros. “Em muitos casos veículos de passeio os criminosos jogam apenas panos escuros sobre a carga para que quem esteja fora não consiga identificar que há uma carga dentro do veículo. As quadrilhas tiram bancos, estepes, forros das portas e aproveitam ao máximo para transportar mais carga contrabandeada”. Nos caminhões ainda há a tentativa de esconder os produtos entre cargas de grãos, por exemplo. “Em cada carreta pode haver cargas apreendidas com valores de até R$ 2 milhões. Então, o prejuízo provocado pela ação da fiscalização é milionário”. Os cigarros, como não são recuperados pelos proprietários, acabam sendo destruídos.

A PRF não atua sozinha. Nas estradas a ação é conjunta com a Receita Federal e em 9 meses de ação chegou a 432 apreensões, como em todo o ano passado. Entre os produtos estão cigarros, óculos e aparelhos celulares recolhidos nas estradas das regiões norte e norte pioneiro do estado. No pátio da Receita chegam, por dia, ao menos dois caminhões lotados de mercadorias apreendidas.

Segundo o balanço há o aumento de mais de 200% na quantidade de óculos e de 183% de celulares. Esses produtos podem ser recuperados se o proprietário comprovar o pagamento dos tributos.




Relacionados

Foz do Iguaçu | 21-09-2019 12:23

Presas da Penitenciária Feminina de Foz do Iguaçu vão produzir os próprios lençóis e toalhas de banho

Presas da Penitenciária Feminina de Foz do Iguaçu vão produzir os próprios lençóis e toalhas de banho

Curitiba | 21-09-2019 11:17

Corpo sem os pés e as mãos é encontrado em matagal de Curitiba

Corpo sem os pés e as mãos é encontrado em matagal de Curitiba

Paranaguá | 21-09-2019 10:34

Filho de empresário assassinado em Paranaguá é acusado de envolvimento no crime

Filho de empresário assassinado em Paranaguá é acusado de envolvimento no crime

Ponta Grossa | 21-09-2019 10:08

Preso após tiroteio nega participação no crime

Preso após tiroteio nega participação no crime