Idoso que matou mulher deixou bilhete ao lado do corpo: “Matei porque te amo”

Redação Tarobá News
Policial | Publicado em 10/09/2019 às 16:25

O idoso de 70 anos que matou a mulher, de 50, deixou um bilhete ao lado do corpo após o crime. Na mensagem, ele afirma que só cometeu o assassinato em Piraquara, na região metropolitana de Curitiba, “por amor”. Após o crime, o idoso de 70 anos foi até a casa da filha nesta terça-feira para avisá-la sobre a morte de Marisa Meira.

O assassinato aconteceu no fim da madrugada desta terça-feira (10), na Rua da Paz, na Planta Deodoro. Após fazer a revelação para a parente, o suspeito fugiu e não foi localizado. O superintendente Job de Freitas explicou que o idoso já vinha ameaçando Marisa há algum tempo. “Aparentemente é uma pessoa desequilibrada, que cometeu esse homicídio em algum momento de transtorno, tanto que deixou todos os pertences para trás”, explicou.

Na tarde desta terça, a Polícia Civil ainda tentava encontrar o autor do feminicídio.

“Nojo”

Pela manhã, a reportagem da Banda B conversou com a filha do casal. Ela admitiu que o pai tinha um histórico de agressividade. “Eu acredito que ele fez isso por ciúmes, porque já havia dito que ela só ficaria com ele e mais ninguém. Acredito que ela estava querendo se separar e ele não aceitou. Eu tenho nojo do meu pai”, disse.

com informações: BandaB



Relacionados

Curitiba | 23-01-2020 08:54

Torcedores entram em confronto e provocam correria em terminal de Curitiba

Torcedores entram em confronto e provocam correria em terminal de Curitiba

Santo Antônio da Platina | 23-01-2020 08:51

Carga de cigarro avaliada em R$ 630 mil é apreendida Santo Antônio da Platina

Carga de cigarro avaliada em R$ 630 mil é apreendida Santo Antônio da Platina

Londrina | 23-01-2020 08:16

Polícia Civil prende jovem com pés de maconha dentro de guarda-roupas

Polícia Civil prende jovem com pés de maconha dentro de guarda-roupas

Cascavel | 23-01-2020 06:45

Homem fica ferido após ser agredido por cinco pessoas no Centro

Homem fica ferido após ser agredido por cinco pessoas no Centro

PUBLICIDADE