Bolsonaro é mal informado por pessoas do PSL com projetos políticos, diz Olimpio

Estadão Conteúdo
Política | Publicado em 11/10/2019 às 10:35

O senador Major Olimpio (PSL-SP) disse nesta sexta-feira, 11, que o presidente Jair Bolsonaro foi "agudo" nas palavras que dirigiu ao comandante do PSL, Luciano Bivar, e "entristeceu" o líder da sigla. Nesta semana Bolsonaro disse a um apoiador para esquecer o partido e trocou farpas com Bivar.

De acordo com o senador, o partido está trabalhando para acertar as diferenças e afirmou que Bolsonaro tem sido mal informado por membros do PSL, que claramente têm projetos políticos e de comandar o partido.

"Mas o PSL é o único partido que vota 100% com o presidente. Essa base não pode sofrer fissuras pelos problemas internos do partido", disse o senador antes do inicio da cerimônia de formatura da turma de policia ostensiva, no Sambódromo do Anhembi, na zona norte de São Paulo, onde se encontra também o presidente Bolsonaro

Major Olimpio, que é também líder do PSL no Senado, voltou a defender o afastamento do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, para que ele possa se defender da acusação do Ministério Público de Minas Gerais de desvio de recursos públicos.

"Já disse e repito que se fosse o Marcelo Alvaro, me afastaria do cargo para me defender", disse. Perguntado sobre o que pensa sobre uma eventual auditoria no partido, o senador disse que "qualquer partido político, que recebe dinheiro público, não pode recusar uma auditoria".



Relacionados

Cascavel | 14-10-2019 10:44

Câmara de Cascavel ainda não debate seu 13º salário

Câmara de Cascavel ainda não debate seu 13º salário

Política | 14-10-2019 08:50

Sergio Moro edita nova portaria sobre deportação e revoga regra anterior

Sergio Moro edita nova portaria sobre deportação e revoga regra anterior

Política | 14-10-2019 08:05

Gilmar Mendes quer retomar julgamento que envolve Moro

Gilmar Mendes quer retomar julgamento que envolve Moro

Política | 14-10-2019 07:35

Lava Jato entra na mira do Supremo Tribunal Federal

Lava Jato entra na mira do Supremo Tribunal Federal