Facebook diz que 1 bilhão de perfis falsos foram removidos para impedir interferência eleitoral

Redação Tarobá News
Política | Publicado em 14/09/2018 às 08:50

(Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

Em nota publicada em seu perfil no Facebook, Mark Zuckerberg, fundador da rede social, disse que a empresa hoje foca em evitar interferências eleitorais por desinformação e contas falsas. Segundo ele, entre outubro e março deste ano, o Facebook removeu cerca de 1 bilhão de perfis fakes na rede social.

Zuckerberg mencionou que o Facebook removeu uma rede de 196 páginas administradas por 87 perfis falsos no Brasil, que estariam disseminando notícias mentirosas e desinformação.
Entre os conteúdos removidos estão páginas ligadas a apoiadores de Jair Bolsonaro (PSL), ao Movimento Brasil Livre (MBL) e a Flávio Rocha, ex-candidato à Presidência pelo PRB, que disseram que as remoções são censura à opinião política dos perfis que as mantinham

A remoção das páginas se tornou objeto de representação oferecida à procuradora-geral da República Raquel Dodge pelo procurador Ailton Benedito de Souza, do Ministério Público de Goiás. O procurador embasou pedido contra o Facebook alegando restrição de liberdade de expressão após audiência com representantes do MBL e do PSL (partido de Jair Bolsonaro).
A nota escrita por Zuckerberg é a primeira de uma série que o executivo pretende publicar até o fim do ano.

Paraná Portal Folhapress 



Relacionados

Política | 17-08-2019 22:15

Bolsonaro assina decreto sobre protocolos de bem-estar animal

Bolsonaro assina decreto sobre protocolos de bem-estar animal

Política | 17-08-2019 20:30

Senadores preparam relatório separado para rejeitar nome de Eduardo Bolsonaro

Senadores preparam relatório separado para rejeitar nome de Eduardo Bolsonaro

Política | 17-08-2019 19:40

Com cargo ameaçado, delegado da Receita relata interferência de 'forças externas'

Com cargo ameaçado, delegado da Receita relata interferência de 'forças externas'

Política | 17-08-2019 19:25

Consultoria do Senado diz que indicação de Eduardo Bolsonaro configura nepotismo

Consultoria do Senado diz que indicação de Eduardo Bolsonaro configura nepotismo

PUBLICIDADE