O que é desperdício zero?

Redação Tarobá News
07/08/2019 11:15

É cada vez maior a preocupação com o planeta, seus recursos e os impactos que os seres humanos tem sobre ele. Isso porque até o momento, os recursos naturais disponíveis foram utilizados, degradados e desperdiçados sem qualquer controle. Um cálculo realizado pela organização internacional Global Footprint Network, revelou que neste 29 de julho de 2019, a população mundial esgotou todos os recursos naturais renováveis que poderiam ser utilizados no ano. Os dados são alarmantes e mostram como o consumo desenfreado tem sido uma característica marcante na sociedade atual.

Em uma pesquisa recente, a ONU informou que anualmente, cerca de 1,3 bilhão de toneladas de comida é desperdiçada ou perdida. Ou seja, um terço de toda comida que é produzida, é jogada no lixo entre sua produção e consumo, enquanto 800 milhões de pessoas estão subnutridas. Não aproveitar sobras de vegetais, frutas e refeições, também é um fator que aumenta o número de comida desperdiçada em casa. O desperdício ocorre desde as famílias mais pobres, até as mais ricas.

Por conta disso, diversas organizações tem trabalhado em implementar medidas para garantir um futuro sustentável para as novas gerações e para o planeta. Desde grandes mudanças, que envolvem grandes empresas e órgãos de governos, até pequenas ações, que podem ser feitas individualmente, sem qualquer esforço. E todo esse trabalho gira em torno do conceito de desperdício zero.

O que é desperdício zero

Segundo definição da Aliança Internacional de Desperdício Zero, o conceito se refere à conservação de todos os recursos por meio de produção, consumo, reutilização e recuperação de produtos, embalagens e materiais, sem queima e sem descartes que possam prejudicar a terra, água ou ar, ou até mesmo a saúde humana.

Utilizando os pilares desse conceito, muitas empresas, grandes e pequenas, tem buscado práticas mais sustentáveis, focadas em reduzir o desperdício. Em mercados e mercearias, por exemplo, muitos produtos eram descartados antes mesmo de chegarem ao consumidor, por não estarem apresentáveis aos clientes. As frutas e hortaliças, assim como tubérculos, são alguns dos alimentos que possuem as maiores taxas de desaproveitamento nos estabelecimentos.

A boa notícia é que muitos desses locais já adotam práticas mais sustentáveis no negócio, focando em reduzir o desperdício e no reaproveitamento dos produtos. Algumas cidades no Brasil também já desenvolvem projetos como criação de banco de alimentos, que consistem na coleta de produtos rejeitados em estabelecimentos e depósitos, mas que ainda tem valor nutritivo para serem reutilizados, reciclagem, redução do uso de plástico, entre outros.  

Estes são alguns exemplos de iniciativas de desperdício zero que podem ser feitas. O importante é lembrar que para tirar o máximo proveito do nosso planeta, e garantir a sua sustentabilidade, todos devem trabalhar para isso. O caminho a ser percorrido ainda é muito longo, já que a maioria da população ainda não despertou a consciência para a situação atual do planeta, e continua desperdiçando recursos não renováveis. No entanto, todas as práticas são válidas e devem ser mantidas, não importa quão pequenas elas sejam.

PUBLICIDADE