Trombose: causas, sintomas, diagnóstico, tratamento e prevenção

Unimed Cascavel
16/11/2019 07:18

O que é trombose?

A trombose ocorre quando há formação de um coágulo sanguíneo em uma ou mais veias grandes das pernas e das coxas. Esse coágulo bloqueia o fluxo de sangue e causa inchaço e dor na região. O problema maior é quando um coágulo se desprende e se movimenta na corrente sanguínea, em um processo chamado de embolia. Uma embolia pode ficar presa no cérebro, nos pulmões, no coração ou em outra área, levando a lesões graves.

A trombose ocorre, geralmente, após cirurgia, corte ou falta de movimento por muito tempo, sendo mais frequente após procedimentos cirúrgicos ortopédicos, oncológicos e ginecológicos. Apesar de ser um problema que geralmente afeta mais mulheres, homens também podem ter trombose. Em números, quando é avaliada apenas a faixa entre 20 a 40 anos, a incidência de trombose é um pouco maior nas mulheres pela maior exposição a fatores de risco, como anticoncepcionais e gestações.

Tipos de trombose

• Aguda - Na maioria das vezes, é solucionada naturalmente. O próprio corpo utiliza de mecanismos para dissolver os coágulos que provocam o entupimento das veias, sem deixar sequelas e sem evoluir para quadros mais graves.

• Crônica - Ocorre quando, durante o processo de dissolução do coágulo natural, ficam sequelas no interior das veias, destruindo a estrutura das válvulas. Por conta dessas alterações nas válvulas, o retorno do sangue fica prejudicado e leva ao aparecimento de inchaço, varizes, escurecimento e endurecimento da pele, além de feridas e outras complicações.

Formas da trombose

• Trombose Venosa Profunda (TVP): Condição conhecida popularmente apenas por trombose. É a formação de um coágulo sanguíneo em uma ou mais veias localizadas na parte inferior do corpo, geralmente nas pernas. É a forma mais comum.

• Trombose arterial: Existem trombos que se formam nas artérias, bloqueando-as totalmente. Quando existe uma obstrução total das artérias do cérebro, por exemplo, ocorre o que é conhecido como Acidente Vascular Cerebral (AVC). Nesses casos, a região até onde o sangue não chega sofre um infarto cerebral e morre.

• Trombose hemorroidária: Quando uma hemorroida tem a formação aguda de trombos, chamamos isso de uma trombose hemorroidária. Esse quadro implica no desenvolvimento de um nódulo com edema e de coloração arroxeada na margem anal. É frequentemente acompanhado de dor severa.

O que causa a trombose?

A trombose possui várias causas e fatores de risco. A maior parte delas é evitável. Então, procure sempre um médico e faça exames regularmente. Mantenha ainda um estilo de vida saudável.

As principais causas da trombose são:

• Uso de anticoncepcionais ou tratamento hormonal
• Tabagismo
• Ficar sentado ou deitado por muito tempo
• Hereditariedade
• Gravidez
• Presença de varizes
• Idade avançada
• Pacientes com insuficiência cardíaca
• Tumores malignos
• Obesidade
• Distúrbios (hereditários ou adquiridos) de hipercoagulabilidade
• História prévia de trombose venosa

A trombose e o avião

Um medo muito comum das pessoas é o de trombose em viagens aéreas. O risco do problema aparecer é realmente maior um voo de avião, quando a pessoa fica sem mover as pernas, o que prejudica o retorno do sangue venoso para o coração. O problema maior é em pessoas que tem alguma predisposição a ter trombose. O sintoma mais comum é inchaço de panturrilha, acompanhado ou não de dor e calor local.

Como evitar trombose no avião?

 

• Use roupas confortáveis e um pouco mais largas
• Use meias elásticas medicinais, prescritas por médico e adequadamente calçadas
• Tome bastante líquido, principalmente água. Além de hidratar, o líquido também motiva a pessoa a se levantar para ir ao banheiro
• Evite ficar mais de duas horas parado na mesma posição

Sintomas da trombose

 

A trombose venosa profunda pode ser absolutamente assintomática. Quando presentes, os principais sintomas nesta forma da doença incluem dor, calor, vermelhidão e rigidez da musculatura na área em que o trombo de formou.

Os pacientes submetidos a cirurgias de joelho, quadril e trauma (como fraturas) são os principais grupos de risco. A trombose que pode ocorrer após uma cirurgia ortopédica é geralmente localizada nas pernas, provocando entupimento da veia, causando dor e inchaço.

Às vezes, coágulos podem se soltar, viajando pelo sangue até “encalhar” no pulmão, o que é chamado de embolia pulmonar. Essa condição, que provoca uma súbita falta de ar, pode ser bastante grave e exige atendimento imediato. Sinais claros podem indicar o desenvolvimento de coágulos sanguíneos (trombose):

• Dor diferente da dor da cirurgia
• Vermelhidão ao longo da perna (que aparece de repente ou inchaço que está piorando)
• Inchaço na perna (que apareceu de repente ou inchaço que está piorando)
• Aumento da temperatura (calor) da perna que dolorida
• Respiração curta e rápida e palpitações, podendo haver desmaio
• Tosse com sangue
• Dor no peito ou nas costas (o que não é comum)

Diagnóstico

Para diagnosticar a trombose, o médico fará, inicialmente, um exame clínico com base nos sintomas que cada paciente apresentar. Para confirmar, podem ser solicitados exames como ultrassonografia, exames de sangue, venografia, Eco Color Doppler (Ultrassom Vascular), tomografia e ressonância magnética.

Tratamento

 Uma vez confirmado o diagnóstico, o tratamento da trombose deve começar imediatamente. O tratamento tem três objetivos:

• Impedir o crescimento do coágulo sanguíneo

• Impedir que o coágulo sanguíneo avance para outras regiões do corpo e, assim, evitar possíveis complicações
• Reduzir as chances de recorrência da trombose
• Durante o tratamento, existem medicamentos e outras formas de complementar o tratamento, conforme indicação médica de acordo com cada caso. Entre as opções estão diluidores do sangue (anticoagulantes), que diminuem as chances de haver coagulação do sangue
• Uso de medicamentos para casos mais graves de tromboses e também de embolia pulmonar, conhecidos como heparina.
• Inserção de filtros na maior veia do abdômen para impedir que os coágulos sanguíneos se desloquem para os pulmões
• Meias de compressão para melhorar o edema causado pela trombose

Complicações

Dependendo do caso e se não for tratada correta e imediatamente, a trombose pode evoluir para algumas complicações. Dependendo do segmento de veia acometido, doença pode ser mais ou menos grave. Quando o coágulo obstrui uma pequena veia da perna, causa um transtorno localizado naquela região. Quanto mais próximo do coração, ou maior a veia, maior será a gravidade da trombose, assim como a possibilidade de matar. As principais complicações da trombose são:

• Insuficiência venosa crônica ou síndrome pós-trombótica.
• Inchaço crônico da perna afetada e/ou dor acompanhado de varizes.

• Mudanças na pele, que pode se tornar mais escura e seca.

• Eczema, coceira muito forte que pode levar a uma ferida de difícil cicatrização.

• Embolia pulmonar (EP). Essa última apresenta alto índice de mortalidade.

• Embolia pulmonar e trombose.

• A maior e principal complicação decorrente de trombose é a embolia pulmonar – quando um vaso sanguíneo do pulmão é obstruído por coágulo de sangue, oriundo de outras partes do corpo, especialmente as pernas. A embolia pulmonar pode ser fatal.

Mitos e verdades 

1 • É possível prevenir a trombose?

VERDADE. Além do acompanhamento médico, qualquer pessoa pode tomar medidas de prevenção. Muitas delas podem ser incorporadas no cotidiano. Algumas das dicas são: exercitar-se ou fazer pequenas caminhadas regularmente; controlar o peso; evitar o cigarro; movimentar as pernas durante longos períodos sentada; usar meias elásticas no caso de insuficiência venosa, sempre com orientação médica.

2 • Apenas mulheres têm a trombose?

MITO. A incidência de trombose é igual nos dois sexos quando não estratificado por faixa etária. Quando é avaliada apenas a faixa entre 20 a 40 anos, a incidência é um pouco maior nas mulheres exatamente pela maior exposição a fatores de risco, como os anticoncepcionais e gestações.

3 • Dor é um dos sintomas da trombose?

VERDADE. Os membros inferiores são os locais mais comuns de trombose e os principais sintomas são o edema (inchaço), a vermelhidão, a dor e o calor local, além de dor nas pernas.

4 • O exame de imagem é essencial para o diagnóstico da trombose?

VERDADE. É imprescindível a realização de um método de imagem sempre quando há suspeita clínica para confirmar e localizar o coágulo.

5 • Gestantes podem desenvolver a trombose?

VERDADE. O corpo da mulher passa por uma série de mudanças durante a gravidez. O organismo se prepara para a situação do parto, aumentando as substâncias pró coagulantes no sangue. O resultado é um risco seis vezes maior de trombose durante a gestação. No período de pós-parto, durante aproximadamente 40 dias, esse risco chega a ser 15 vezes maior.

Como prevenir?

 Pequenos cuidados podem prevenir a trombose tanto pós-cirurgia como no cotidiano. Por isso, é fundamental manter-se em movimento, se possível, fazer atividades físicas rotineiramente. Além de ingerir bastante líquido.

As principais formas de prevenir a trombose são:

• Praticar exercícios físicos regularmente
• Evitar o consumo de álcool e tabagismo

• Manter uma dieta equilibrada
• Evitar o aumento do peso corporal
• Usar meias elásticas no caso de insuficiência venosa, sempre com orientação médica
• Movimentar-se ao máximo no dia, respeitando as limitações orientadas pela equipe de saúde
• Realizar exercícios recomendados pela equipe de saúde
• Parar de fumar
• Ingerir líquidos.

fonte: Ministério da Saúde