MEDO D(E)O NOVO

Sara Presoto
Comportamento | Publicado em 28/01/2020 às 11:55

E aí ele aparece de novo. O medo. Quem nunca sentiu isso na vida? Medo do novo: de planos, de casa, de trabalho, de rotina, de amor. Às vezes por termos tanto receio do desconhecido, acabamos por nos privar de viver. 

De experimentar. De sermos felizes. Mas aí vem a prudência. A cautela. Os passos vagarosos que ficam tateando o terreno. Certificando-se de que ali é um lugar seguro. Aí eu pergunto: quem garante o que? Quem garante que o trabalho vai dar certo e que não vão te demitir? 

Quem afirma que você vai conseguir pagar a prestação da casa até o final? Quem pode precisar que o amor um dia não vai te trair ou te abandonar? É neste duelo dicotômico que me encontro agora. De incertezas e indagações. Devaneio futuros promissores e finais felizes. 

Mas me surpreendo conjecturando um desfecho desastroso. Sempre fui extremante otimista. Confiante. E até ingênua, vítima da minha alma destemida e de minha sede de viver. Ultimamente, depois de tantos tombos e decepções, encontro-me paralisada pela incerteza. 

E a paralisação nada mais é do que uma suspensão da vida. Um estado de dormência. Você para para analisar. Constatar. Enquanto isso, deixa seus sentimentos ali. Congelados. Estáticos. Adormecidos. Vira um morto-vivo. É como se deixasse de viver.



Relacionados

Comportamento | 11-11-2019 10:31

Cansada de ser Não

Cansada de ser Não

Comportamento | 21-09-2019 14:52

A cura que machuca

A cura que machuca

Comportamento | 19-08-2019 00:49

Intuição

Intuição

Comportamento | 15-06-2019 13:31

Caindo na real

Caindo na real

Últimas Notícias

Autoamor

  • 06/05/2020 08:52

DEScrise

  • 06/04/2020 18:58

Quando criança...

  • 09/03/2020 08:44

Livre da Dor

  • 02/12/2019 01:44
PUBLICIDADE