A oliveira é considerada a árvore da vida

Olga Bongiovanni
Comportamento | Publicado em 13/03/2019 às 09:49

Em nossa cidade, percebo cada vez mais oliveiras plantadas nas calçadas, como planta ornamental, pela beleza de seus troncos e suas folhas que atraem pássaros e pequenos animais.

Cultivada há milênios, seus frutos, as azeitonas, são matéria-prima para produção do azeite. Essa notável planta nativa da região do Mediterrâneo Oriental chega a viver milhares e milhares de anos, sempre produzindo. Quanto mais antiga, mais retorcidos são seus troncos. Há relatos de algumas árvores com mais de 2.500 anos na Europa e em Israel. Estudos apontam que há mais de 10.000 anos o homem aprendeu a extrair o azeite, empregado como alimento, unguento, fonte de calor e de luz e cada vez mais indicado nos tempos atuais.

O comércio do azeite de oliva remonta muito antes da era cristã. No Brasil, o cultivo começou por volta de 1.800, trazida por imigrantes açorianos no Rio Grande do Sul. Adaptou-se bem ao clima de montanha de algumas cidades de Minas Gerais, também. Em nossa cidade, percebo cada vez mais oliveiras plantadas nas calçadas, como planta ornamental, pela beleza de seus troncos e suas folhas que atraem pássaros e pequenos animais. Eu, particularmente, cultivo alguns pés no meu quintal; não vejo a hora de florescerem e virem os deliciosos frutos, mas sei que terei de esperar muito ainda!  


Matéria divulgada inicialmente na Revista Aldeia



Relacionados

Últimas Notícias

PUBLICIDADE