Ferroeste amplia operação e fecha quadrimestre com resultado recorde

Sirlei Benetti
Cotidiano | Publicado em 27/05/2020 às 10:11

AEN-PR

A Ferroeste (Estrada de Ferro Paraná Oeste S.A.), estatal que opera a malha ferroviária entre Cascavel a Guarapuava, registrou ampliação da capacidade de escoamento da safra de grãos e de produtos industrializados e encerrou o primeiro quadrimestre de 2020 com lucro de R$ 1,66 milhão. É o maior resultado da história da empresa para o período, alcançado mesmo durante a pandemia do novo coronavírus. O crescimento foi de 180% em relação aos quatro primeiros meses do ano passado.

Os números foram influenciados pela consolidação da operação conjunta com a Rumo Logística no trecho do Oeste ao Centro-Sul. O acordo comercial firmado em fevereiro possibilitou a ampliação da capacidade de escoamento, medida que beneficiou todo o setor produtivo. Na prática, a parceria Ferroeste/Rumo opera com até 10 trens por dia, o dobro da logística anterior.

“O desempenho altamente positivo da Ferroeste é uma demonstração da importância do modal dentro da estratégia de ampliar e aprimorar a infraestrutura e a logística do Paraná. O acordo com a Rumo foi fundamental para a cadeia produtiva”, afirmou o governador Carlos Massa Ratinho Junior.

O melhor resultado mensal foi em fevereiro, com lucro na casa de R$ 1,021 milhão. Em março foram alcançados cerca de R$ 311 mil; em abril, R$ 207 mil; e em janeiro R$ 128 mil. O faturamento bruto da Ferroeste foi de R$ 10,5 milhões no período.

MOVIMENTAÇÃO – A Ferroeste alcançou esse desempenho financeiro em paralelo à maior movimentação da sua história em apenas 30 dias (160 mil toneladas transportadas em abril). No quadrimestre, o volume transportado foi de 496,5 mil toneladas, crescimento de 16,7% em relação às 425,4 mil toneladas do ano passado e de 48,5% no comparativo com o primeiro quadrimestre de 2018.

“Iniciamos 2020 com uma grande parceria com a iniciativa privada e, mesmo durante a pandemia, contribuímos com os saldos positivos da exportação”, afirmou o secretário de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex.

“Tomamos todos os cuidados necessários e o corredor logístico do campo para o Porto de Paranaguá não parou de funcionar, o que ajudou a manter milhares de empregos e a gerar riquezas para o Estado”, acrescentou Alex.

REESTRUTURAÇÃO – Os bons índices do primeiro quadrimestre sucedem o resultado de 2019, primeiro ano fechado em que a Ferroeste deu lucro. Desde 1996 (ano em que a operação começou) os resultados financeiros da empresa eram negativos. A marca foi motivada pelo volume expressivo de cargas transportadas no ano passado (1,1 milhão de toneladas), quantidade 41% superior a 2018, com 780 mil toneladas.

“A Ferroeste registrou lucro pela primeira em 23 anos em 2019. Também alcançamos mais de 1 milhão de toneladas transportadas e faturamos mais de R$ 30 milhões de maneira inédita. A empresa precisava se reestruturar, diminuir custos e encontrar parcerias para acompanhar a trajetória ascendente do agronegócio e da indústria paranaenses”, explicou André Luiz Gonçalves, diretor-presidente da Ferroeste.

Ele destaca que fazem parte desse contexto planejamento estratégico, redução de custos, restruturação da equipe, renegociações com fornecedores, novos acordos judiciais, apoio das cooperativas, atendimento personalizado aos clientes e novas parcerias.

“A região Oeste tem um potencial enorme e podemos crescer ainda mais nessa operação. A safra de grãos atingiu recorde histórico nesse ano e as exportações também cresceram. O objetivo é ampliar essa teia”, acrescentou Gonçalves.

INOVAÇÕES – Fábio Cesário Vieira, diretor administrativo financeiro da Ferroeste, explica que as inovações adotadas internamente foram fundamentais para alcançar a marca em 2019, ano em empresa identificou um teto de capacidade, o que motivo a abertura da parceria com a Rumo.

“Estressamos a operação para movimentar com capacidade máxima no ano passado, mas os altos custos não garantiam segurança na sustentabilidade da operação no curto prazo. Observamos que a empresa só poderia evoluir com parcerias, que deram a base para essa conquista de 2020”, afirmou.

O Contrato de Operações Específicas (COE) assinado entre a Ferroeste e a Rumo permitiu um novo modelo operacional baseado no direito de passagem, fundamental para aumentar a movimentação da carga para atender a região Oeste.

 “O desafio era equilibrar as nossas operações. Passados três meses alcançamos um grande resultado, e ainda entregamos mais agilidade e qualidade aos clientes”, complementou Vieira. “As previsões indicam manutenção desse crescimento até o fim do ano”.


AEN-PR



Relacionados

Cotidiano | 08-07-2020 09:36

Transporte de grãos por ferrovia cresce 128% do Oeste para Paranaguá

Transporte de grãos por ferrovia cresce 128% do Oeste para Paranaguá

Cotidiano | 03-07-2020 11:28

Fruticultura do Paraná ganha força com apoio do Estado

Fruticultura do Paraná ganha força com apoio do Estado

Cotidiano | 19-06-2020 15:38

Agricultura apresenta boletim semanal da produção agropecuária

Agricultura apresenta boletim semanal da produção agropecuária

Cotidiano | 09-06-2020 16:12

Navio carrega 103 mil toneladas de farelo no Porto de Paranaguá

Navio carrega 103 mil toneladas de farelo no Porto de Paranaguá