Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel
Londrina
Cascavel

Campeão olímpico no salto com vara, Thiago Braz fica fora do Mundial por lesão

28/07/17 às 15:25 - Escrito por Estadão Conteúdo
Foto: Divulgação -

Uma lesão na panturrilha e dores nas costas vão tirar o brasileiro Thiago Braz do Mundial de Atletismo de Londres. Campeão olímpico no salto com vara no Rio-2016, Braz era a maior aposta de medalhas da equipe brasileira na competição que será disputada entre 4 a 13 de agosto, na capital inglesa.

Braz sofreu a lesão na panturrilha durante a disputa do Troféu Brasil de Atletismo, em junho, em São Bernardo do Campo (SP). Depois passou a sentir dores nas costas numa das etapas da Diamond League. Por precaução, ele e seu treinador, o ucraniano Vitaly Petrov, decidiram pela ausência em Londres.

"Estou muito chateado por não participar do Mundial. Tentei de todas as formas me recuperar a tempo, mas infelizmente terei que adiar um dos meus grandes sonhos", afirmou o brasileiro. "Vamos focar em sua recuperação para que ele possa estar na melhor forma e disputar o Mundial Indoor de 2018", disse Petrov.

Braz seria o grande destaque brasileiro no Mundial após faturar a medalha de ouro no salto com vara na Olimpíada do ano passado. Na ocasião, superou o francês Renaud Lavillenie, recordista mundial da prova (6,16 metros), e até cravou o novo recorde olímpico da modalidade (6,03m).

A importante baixa fez a Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) lamentar. "Infelizmente a lesão não regrediu e o saltador e seu treinador decidiram pedir dispensa da convocação. Claro que ele fará falta ao Brasil, mas o mais importante, agora, é que ele busque sua plena recuperação", declarou o diz José Antonio Martins Fernandes, o Toninho, presidente da entidade.

Não foi a única baixa do dia. No time feminino, Núbia Aparecida Soares, do salto triplo, pediu dispensa, também por lesão. Ela machucou o pé (inflamação do calcâneo, um dos ossos do pé) na etapa do Marrocos da Diamond League. "É uma pena, a Núbia era uma esperança de boa colocação em Londres já que é uma das cinco melhores da prova no mundo na temporada", lamentou o presidente da CBAt.

O dia foi também de boas notícias para a confederação. Paulo Sergio Oliveira, do salto em distância, foi chamado para o Mundial. Ele costuma competir também no salto triplo. Mas, em Londres, deve disputar somente a primeira modalidade. Com o acréscimo de Oliveira, a delegação brasileira chega a 37 atletas, sendo 21 no masculino e 16 no feminino.

Ainda nesta sexta, a CBAt definiu a comissão técnica da seleção brasileira para o Mundial, que terá: Ricardo Antônio D'Angelo (SP), José Antonio Rabaça (SP), Katsuhico Nakaya (SP), Tania Fernandes de Paula Moura (SP), Vania Maria Valentino da Silva (RJ), Evandro Cassiano de Lazari (SP), Edemar Alves dos Santos (SP), Gianetti Oliveira de Sena Bonfim (DF), Julian Baloy Mejias Silva (SP), Justo Manuel Navarro Despaigne (CBAt), Vladimir Kevo (CBAt). Carlos Alberto Cavalheiro, da própria CBAt, será o treinador-chefe.

© Copyright 2022 Grupo Tarobá