Linha 4

Publicidade

Cascavel CR tenta encontrar um pouco de alento

Luciano Neves

Arthur Vaz tenta salvar o Cascavel CR. Foto: Gabriela Sávio

A primeira fase do Campeonato Paranaense já passou da metade. A tabela mostra que o Cascavel CR é o principal candidato ao rebaixamento. O time está na lanterna com apenas um ponto. Em seis partidas, sofreu cinco derrotas e teve um empate. O risco de rebaixamento é gigante. Porém, esse é só mais um dos inúmeros problemas que o clube vem enfrentando. O caso da falsificação dos testes de Covid-19 ganhou projeção nacional de maneira negativa. E tudo indica que a situação vai piorar ainda mais.

A Procuradoria do Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-PR) denunciou o Cascavel CR e mais 14 pessoas pela suposta falsificação de 14 testes de Covid-19 no jogo contra o Athletico-PR, na semana passada, dia 22 de abril, pelo Campeonato Paranaense. Entre os denunciados estão três jogadores, três membros da comissão técnica, três dirigentes e cinco membros do staff do clube. A Serpente Tricolor pode ser multada em até R$ 200 mil e também ser suspensa de 180 a 720 dias. Já os atletas e membros do clube que foram denunciados podem ser suspensos por 360 dias. O Cascavel CR foi denunciado pelos artigos 191 e 234 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), já pessoas denunciadas entraram no artigo 234.

O Cascavel CR tenta amenizar um pouco a crise e volta a jogar pelo Estadual. Nesta quinta (29) visita o Rio Branco de Paranaguá, às 15h30, na Estradinha. Depois, na segunda-feira (03), o time volta a jogar em casa e recebe o Londrina.

Restam apenas cinco partidas para o fim da primeira fase do Estadual. E para se manter na elite, o Cascavel CR terá que somar, no mínimo, mais dez pontos. Ou seja, terá que vencer pelo três destes jogos e empatar mais um. Além do Leão da Estradinha e do Tubarão, a equipe tem o Paraná Clube, em casa, na antepenúltima rodada, o Operário, fora de casa, na penúltima rodada, e o Maringá, naquele que pode ser um confronto diretíssimo contra a degola na última rodada.

A situação se complica ainda mais porque o técnico Luis Carlos Cruz, que veio para ser um ‘salvador da pátria’, deixou a equipe após a polêmica da falsificação de documento. O Cascavel CR será comandado pelo auxiliar Arthur Vaz na sequência do Estadual. Ele até já dirigiu o time de maneira interina neste Estadual, no jogo contra o Coritiba. Para enfrentar o Rio Branco, Vaz herdou um ‘turbilhão de problemas’, já que quatro jogadores se desligaram da equipe. Um deles é o goleiro Tom Cristian, que vinha sendo destaque do Cascavel CR no Estadual. Além dele, saíram Coelho, Fernando Dias e Wilsinho.  Outros dois atletas foram dispensados pelo clube. “Tentamos e tudo para alinhar a equipe, já que muitos jogadores deixaram o elenco. Apesar de todas as dificuldades, o grupo está unido para conquistar essa primeira vitória”, disse Vaz.

Fantasma x Tubarão

O Operário de Ponta Grossa recebe o Londrina nesta quinta (29) às 17h40, no Estádio Germano Krüger. O Fantasma faz boa campanha no Estadual e aparece na terceira posição com onze pontos. Uma vitória coloca o time na liderança da competição. Já o Londrina é o ‘rei dos empates’ neste Paranaense. Em seis jogos, foram seis empates e o Tubarão ainda busca a primeira vitória na competição.

Os artigos dos blogs não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor do texto.

COMENTÁRIOS

Publicidade

Publicidade