Linha 4

Publicidade

Cascavel Futsal busca uma vaga na grande final da Liga Nacional

Luciano Neves

O Cascavel Futsal tenta chegar na final da Liga Nacional pela primeira vez. Fotos Luciano Neves

O Cascavel Futsal tem uma história vitoriosa dentro do Paraná. É o maior vencedor do Campeonato Paranaense da Série Ouro com seis conquistas e está se preparando para fazer a sua 11ª final do Estadual. Nos dias 05 e 11 de dezembro, o time de Cassiano Klein irá decidir o título da Série Ouro contra o Campo Mourão.

Apesar de todo esse retrospecto, ainda falta ao Cascavel Futsal uma conquista de gabarito maior. Falta na galeria um troféu de uma conquista nacional. É justamente por esse motivo que o confronto contra o Carlos Barbosa, neste domingo (28), pode ser considerado o mais importante da história do Cascavel Futsal. É esse jogo que irá possibilitar a tão desejada conquista nacional. A Serpente Tricolor fará o jogo de volta das semifinais da Liga Nacional contra o time gaúcho, às 11 horas, no ginásio Sérgio Luiz Guerra, em Carlos Barbosa. O time disputa as semifinais da Liga pela primeira vez. E, obviamente, busca uma vaga inédita na decisão. E não precisa nem vencer para alcançar esse feito histórico. O elenco do Cascavel Futsal só precisa segurar o tradicional time gaúcho, já que tem a vantagem de jogar pelo empate. Isso graças à emblemática vitória por 4 a 2, na última segunda-feira (22), no ginásio da Coopavel. Em caso de derrota do Cascavel Futsal, a partida deste domingo vai para uma prorrogação. E, neste caso, o Carlos Barbosa passa a ter a vantagem de jogar pelo empate por ter melhor campanha na primeira fase. Essa combinação obriga o Cascavel Futsal a vencer no tempo extra para chegar à decisão.

Os dois times se enfrentam neste domingoOs dois times se enfrentam neste domingo

O Carlos Barbosa tem melhor campanha na primeira fase por apenas dois pontos. O time gaúcho foi um dos adversários do Cascavel Futsal na primeira fase e somou 34 pontos, dois a mais que a Serpente Tricolor que fez 32. Porém, são vários números que credenciam o time cascavelense a avançar para a decisão. A equipe de Cassiano Klein fez três jogos contra esse mesmo Carlos Barbosa nesta edição da Liga. Conseguiu dois empates na fase de grupos: 3 a 3 em Carlos Barbosa, resultado que lhe interessa neste domingo, e 2 a 2 no ginásio da Neva. Depois, conseguiu a vitória histórica por 4 a 2 na última segunda. Aliás, essa foi apenas a segunda derrota do Carlos Barbosa em toda a competição. O time havia sido superado pelo Atlântico de Erechim no jogo de ida das quartas por 6 a 2. Mas conseguiu vencer por 3 a 2 no jogo de volta e conseguiu a vaga nas semifinais com um empate em 1 a 1 na prorrogação. Hoje, Cascavel Futsal e Carlos Barbosa têm campanhas idênticas. Os dois times fizeram 19 jogos, com 13 vitórias, quatro empates e apenas duas derrotas.

Só que a Serpente Tricolor leva vantagem em outros atributos. O time de Cassiano Klein tem o terceiro melhor ataque da competição com 60 gols. Só fez menos que o também semifinalista Foz Cataratas, que tem 64 gols, e que o Joinville, que fez 61 gols e caiu nas quartas. O Carlos Barbosa marcou 56 gols. O Cascavel Futsal é uma equipe intensa e equilibrada dentro de quadra, tanto é que sofre poucos gols. O time tem a melhor defesa entre os quatro semifinalistas com 34 gols sofridos. Além disso, conta com o bom momento do artilheiro Roni. No jogo da última segunda-feira, ele chegou ao 17º gol nesta edição da Liga e alcançou Dieguinho, do Joinville, na artilharia. O detalhe é que Roni pode se isolar na tabela de artilheiros se voltar a marcar neste domingo. É só manter a média de quase um gol por partida. Ele balançou as redes 17 vezes em 18 jogos. E ainda tem um detalhe importante: Roni marcou gols nos três jogos que fez contra o Carlos Barbosa nesta edição da Liga Nacional.

Cassiano Klein, técnico do Cascavel FutsalCassiano Klein, técnico do Cascavel Futsal

O Carlos Barbosa, em contrapartida, tem mais problemas. Ele não conta com o artilheiro Richard, que marcou doze gols nesta Liga. O jogador foi expulso no jogo da última segunda-feira. Aliás, foi uma expulsão infantil. Richard entrou em quadra com o colete no primeiro tempo e recebeu o cartão amarelo. Depois, já no fim do jogo, cometeu falta no goleiro André Deko, recebeu o segundo amarelo e na sequência o vermelho. Portanto, está fora do jogo decisivo deste domingo. Sem contar que a grande virtude de Richard é atual como goleiro-linha. Em 2019, quando atuava pelo Jaraguá, foi ele que fez o gol que eliminou o Cascavel Futsal nas oitavas de final, já na prorrogação. O Carlos Barbosa perdeu Richard e também perdeu Biel, jogador que defendeu o Cascavel Futsal e foi campeão paranaense com o clube no ano passado, por lesão.

Richard está fora do jogo de voltaRichard está fora do jogo de volta

Foz

Caso conquiste a classificação para a final inédita, o Cascavel Futsal irá enfrentar o vencedor do confronto entre Sorocaba e Foz Cataratas. Os dois times fazem o jogo de volta das semifinais nesta segunda-feira (29), às 18 horas, em Sorocaba. O primeiro jogo em Foz do Iguaçu terminou empatado, portanto, quem vencer se garante na decisão. Em caso de um novo empate, a partida vai para a prorrogação e o atual campeão Sorocaba passa a ter a vantagem do empate. A Liga Nacional de 2021 pode ter uma inédita decisão entre paranaenses, caso Cascavel Futsal e Foz Cataratas sigam adiante. O detalhe é que, por ter a segunda melhor campanha na fase de grupos, a Serpente Tricolor fará o jogo de volta de uma eventual final em casa, independente de quem seja o adversário.

Será que a Liga Nacional terá uma final entre paranaenses?Será que a Liga Nacional terá uma final entre paranaenses?

Os artigos dos blogs não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor do texto.

COMENTÁRIOS

Publicidade

Publicidade

Nós usamos cookies teste site para lhe proporcionar a melhor experiência possível lembrando de preferências em visitas anteriores. Clicando em "Aceitar" você aceita o uso de cookies e nossos Termos de Uso.