Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel
Londrina
Cascavel

Presidente explica escolha de Wagner Lopes para comandar o Paraná: “Experiência na carreira”

17/12/17 às 19:14 - Escrito por Sandro Carbonera

O nome de Wagner Lopes se encaixou no perfil que o Paraná procurava para comandar a equipe no retorno à Série A. Aos 48 anos, o treinador tem experiência em clubes do Brasil e Japão e teve uma curta passagem na primeira divisão em 2014. Na ocasião, comandou o Criciúma em 15 partidas, com quatro vitórias, cinco empates e seis derrotas.

De acordo com o presidente Leonardo Oliveira, a experiência de Wagner Lopes na carreira foi essencial para a escolha e ressaltou que o clube tem mais condições financeiras para mante-lo caso exista alguma proposta de outro clube. “Experiência na Série A é algo que poucos treinadores tem. Um diferencial é a experiência na carreira”, disse, em entrevista à Banda B.

“Fizemos um bom trabalho da remontagem da comissão técnica e conseguimos trazer novamente o Wagner que foi importante para a gente em 2017. Ele [Wagner Lopes] volta com a perspectiva de não sair em 2018 e podemos disputar com os outros clubes para mante-lo”, acrescentou o mandatário paranista.

Em 2017, Lopes ficou apenas 22 partidas no Paraná e recebeu uma proposta do Albires Niigata, do Japão. A passagem pelo futebol japonês durou somente sete meses.

Sobre o antigo treinador, Leonardo Oliveira comentou que o Paraná fez uma proposta para Matheus Costa continuar como auxiliar, mas a decisão do próprio foi de seguir a carreira de técnico. “O Matheus conquistou a confiança e respeito do grupo. Teremos um grupo praticamente novo e reconquistar essa conquista agora com treinador e outro perfil. Seria algo mais arriscado do que foi na Série B. Matheus demonstrou qualidade como auxiliar e quando surgiu oportunidade, deu seguimento ao trabalho”, comentou.

“A continuidade do Matheus era um desejo meu e apresentei isso para ele várias vezes. Fiquei semana passada conversando com ele sobre isso e qual era a minha intenção. Não tínhamos a convicção de mante-lo como treinador, é muito ruim começar um trabalho sem algum percentual de certeza que não iríamos mudar. Não teremos uma campanha igual da Série B porque são jogos mais disputados, treinadores adversários são mais capacitados e entendemos que começar um trabalho expondo nossa comissão técnica e qualquer balançada teríamos uma troca”, complementou o presidente.

Sob o comando de Wagner Lopes, o Paraná disputará três competições em 2018: Campeonato Paranaense, Copa do Brasil e Série A.

Fonte : Banda B

© Copyright 2022 Grupo Tarobá