Não se fala mais em acesso, apenas em luta contra rebaixamento

Júlio Sodré
Esportes | Publicado em 25/09/2019 às 18:26

Foto: Mesmo depois de anunciar aposentadoria, Dagoberto continua sendo garoto propaganda do programa de sócio torcedor do LEC - Reprodução/ londrinaepsorteclube.com.br

Ninguém cobrou que o gestor de futebol do Londrina, Sérgio Malucelli, contratasse vários jogadores da Série A do Brasileiro, com salários astronômicos. O dirigente nunca fez isso e, provavelmente, nunca vai fazer. O problema é ter apostado em estratégias baratas. No final, a conta saiu cara.


Não se fala mais em acesso, apenas em luta contra rebaixamento. Até o próprio técnico Claudio Tencati, que acumula seis derrotas e apenas uma vitória nesta passagem pelo clube, confirmou o tom de crise em entrevista coletiva. Abaixo, confira uma lista do planejamento equivocado para a atual temporada.



1) Que parceria?

Ao término da Série B de 2018, o combinado era o técnico Roberto Fonseca treinar o Novorizontino (SP) no Paulistão e montar uma base para o LEC na Série B deste ano. Na hora de voltar para o Tubarão, Fonseca veio acompanhado apenas dos atacantes Paulinho Moccelin e Carlos Henrique, reservas por lá. A passagem do técnico pelo Londrina em 2019 durou apenas 1 jogo. Naquele momento, ainda bem que tinha o técnico Alemão, mas isso é assunto para outros tópicos.


2) Vendas imediatas

Já é rotina. Basta aparecer qualquer oferta de mediana para boa e o destaque do LEC deixa o clube. No começo do ano, o lateral direito Matheuzinho foi negociado com o Flamengo por R$ 1,2 milhão. Mas era preciso seguir revelando. O então chamado de “time B” pela própria diretoria chegou de maneira inédita até a quarta fase da Copa do Brasil e garantiu alguns milhões de reais a mais para a diretoria. O mesmo “time B” ficou por 12 rodadas no G4 da Série B e até alcançou a liderança temporária. Seriam estes fatores suficientes para fazer valer o ditado popular “em time que está ganhando não se mexe”?


A diretoria achou que não eram suficientes. Veio o recesso da Série B e quatro importantes jogadores foram embora de uma só vez. Quase metade de um time. Viajaram para Portugal o lateral esquerdo Felipe, líder de assistências naquele momento, o volante Romulo, que eventualmente aparecia como titular, o meia Luquinha, que quando saiu era um dos artilheiros do LEC na temporada com 4 gols, e o atacante Marcelinho, também titular e autor de 3 gols no ano.


3) Contratações em quantidade, não em qualidade

Para repor o que estava dando certo, a diretoria tentaria as contratações de jogadores, no mínimo, do mesmo nível. Correto? Errado! Para a lateral esquerda, vieram Breno e Victor Luiz. Para o meio-campo, Bruno Paulista, Denner e França tinham status de serem a solução. Higor Leite e Arthur Caculé também chegaram como possíveis soluções para a criação de jogadas no meio-campo. No ataque, Nathan Cachorrão chegou com fama de artilheiro.


Isso sem falar dos zagueiros Diogo Silva, que veio de Série A3 do Paulista direto para a Série B do Brasileiro, e Wallace, que veio do mediano futebol catarinense, além do lateral direito Helder, que pouco jogou no gauchão.


Nas últimas semanas, ainda vieram o zagueiro Lucas Costa, o lateral direito Alemão Teixeira e o lateral esquerdo Juninho. Em resumo. Os reforços que chegaram este ano estavam “encostados” nos clubes anteriores e/ou em recuperação de lesão e/ou em cenários que não equivaliam à Série B.


4) Virar refém de jogador renomado

Ser pentacampeão brasileiro não é pra qualquer um. Se foi artilheiro da Série B de 2018 pelo LEC, então, o crédito aumentou. O problema é que Dagoberto se valorizou. E a diretoria pagou o valor cobrado pelo atacante. Férias de quase 4 meses. Na hora do “vamos ver”, foram menos de dez jogos, 3 gols, muitas lesões e relacionamento questionável com o então técnico que promoveu chances para os jovens que, consequentemente, renderam milhões à SM Sports. Ah! Alemão comandou também a equipe que fez campanha histórica na Copa do Brasil.


5) Demissão de Alemão

O técnico Alemão fez a primeira temporada como treinador profissional, mas toda a vontade que ele teve de mostrar serviço não foi a mesma do jogador contratado para ser o garoto propaganda do programa de sócio torcedor. Tanto é que o ex-atacante anunciou aposentadoria em setembro, ao alegar questões físicas. Antes disso, a frequência dele nos treinamentos também não era a mesma do restante do elenco.


O problema é que até esse anúncio de aposentadoria, o próprio gestor de futebol do Londrina, Sérgio Malucelli, declarou em entrevista ao radialista Rodrigo Linhares que o técnico Alemão foi demitido por desentendimento com alguns jogadores experientes. Se o problema não era com Silvio, nem com Germano, com quem era o problema? Alemão saiu e Dagoberto nem entrou mais em campo.


6) Empréstimos, desta vez, não deram tão certo

Se em temporadas anteriores os jogadores emprestados pelo Palmeiras (SP) e Fluminense (RJ), como os laterais Ayrton e Léo e o atacante Artur, eram peças que davam retorno, em 2019 a história é bem diferente. Augusto tem mostrado um futebol razoável, mas precisou de quase dois meses para se recuperar de uma lesão recente. O volante Neris até agora não encantou. O atacante Léo Passos marcou dois gols, mas não é considerado um titular absoluto ainda


7) Providências tardias

Já passava da metade do campeonato quando houve uma tentativa para trazer o meia Renato Cajá. Não deu certo e o jogador fechou com a Ponte Preta (SP). Somente para depois da 25ª rodada é que o zagueiro Dirceu, o voltante André Moritz e o meia Charles devem chegar. Devem ser anunciados como novos reforços nos próximos dias, mas até entrosar, vai mais um tempo. Será que chegam a tempo de salvar o LEC?


8) E o sócio?

Não poderia faltar o sócio torcedor, né?! Por mais um ano a promessa era de manutenção dos valores dos ingressos até o final da temporada. No meio do campeonato, ingressos já eram vendidos aos sócios com valores R$ 10 ou R$ 15 e possibilidade de levar acompanhantes de graça ao estádio. Ao invés de ser beneficiado, o sócio torcedor virou um cupom de desconto para quem não aderiu ao programa. 


Ah! Para quem ainda não percebeu, o atacante Dagoberto, que já anunciou aposentadoria via redes sociais, sem pronunciamento oficial nas dependências do clube, continua como garoto propaganda do LEC.



Quer me seguir nas redes sociais?

facebook.com/sodrejulio

instagram.com/sodrejulio

twitter.com/sodrejulio



Relacionados

Esportes | 29-07-2019 22:06

Causos de fora das quatro linhas

Causos de fora das quatro linhas

Esportes | 17-07-2019 21:16

Você faria diferente de Alemão?

Você faria diferente de Alemão?

Esportes | 20-05-2019 21:31

O que o futebol do LEC pode aprender com o basquete alviceleste

O que o futebol do LEC pode aprender com o basquete alviceleste

Esportes | 16-04-2019 20:00

Com lado financeiro saudável, o ano vai “começar” para o LEC

Com lado financeiro saudável, o ano vai “começar” para o LEC

PUBLICIDADE