Subiu para a cabeça

Júlio Sodré
Esportes | Publicado em 02/09/2019 às 21:59

Foto: Paulinho Moccelin, de cabeça, na derrota para o CRB, no Estádio do Café - Gustavo Oliveira/Londrina EC

Presença no G4 por mais de dez rodadas e até a liderança parcial no decorrer do Campeonato Brasileiro da Série B. Isso foi um pouco do que o Londrina alcançou no início empolgante da equipe na competição. Só se falava em acesso. Não dá para negar. A boa campanha até o final do mês de julho subiu para a cabeça. De todo mundo.


A diretoria, que começou o ano chamando a base deste elenco de “time B” ou “equipe à altura do Paranaense”, acreditou que Felipe Vieira (ainda bem que voltou), Marcelinho, Luquinha e Romulo não fariam falta e negociou os atletas. Pudera, o time estava muito bem, com feito histórico na Copa do Brasil, ao ter avançado para a quarta fase. A torcida já fazia as contas para o acesso: “faltam X pontos para sessenta e poucos…”. Os jogadores eram sorrisos atrás de sorrisos. E até tinha brincadeira com a imprensa nos treinos.


O problema é que depois das saídas, quem estava por aqui não deu conta do recado. O craque do time quase nem entra em campo. Perder para o América Mineiro quando este era lanterna, perder para Oeste do Z4 no último minuto, perder para o São Bento do Z4 no Estádio do Café, perder para o novo lanterna Guarani. O verbo repetitivo fez a primeira vítima. Ele não era problema, mas o técnico Alemão foi demitido.


Agora, a torcida cobra a diretoria, esvazia o estádio e continuam fazendo as contas, só que contra o rebaixamento: “faltam X pontos para os 45”. Na mesma velocidade que a boa campanha subiu para a cabeça, a preocupação derrubou o ânimo. Neste momento, é importante ir com calma, hora de pés no chão. Passo a passo. 


Será o paraíso se ninguém mais falar em acesso, assim como será o paraíso se o gestor de futebol do LEC, o Sérgio Malucelli não demonstrar publicamente insatisfação com qualquer ser humano. É no meio do campeonato, sim, mas a diretoria está se mexendo. Por um momento, o exercício é esquecer que o técnico Claudio Tencati tem aproveitamento 100%, mas de derrotas, desde que voltou. O treinador vai começar a ter tempo para trabalhar com o elenco a partir de quarta-feira, depois da partida contra o Brasil de Pelotas.


Ter confiança é de graça e pode ajudar. Única meta neste momento: permanecer na Série B. Sonhar também é de graça, mas fica para depois de bater esta meta.


Quer me seguir nas redes sociais?

facebook.com/sodrejulio

instagram.com/sodrejulio

twitter.com/sodrejulio



Relacionados

Esportes | 16-04-2019 20:00

Com lado financeiro saudável, o ano vai “começar” para o LEC

Com lado financeiro saudável, o ano vai “começar” para o LEC

Esportes | 20-03-2019 19:04

A semana que o basquete teve mais torcida que o futebol

A semana que o basquete teve mais torcida que o futebol

Esportes | 19-02-2019 22:25

O barato saiu barato

O barato saiu barato

Esportes | 01-02-2019 15:26

O "trem" da vida só passa uma vez...

O "trem" da vida só passa uma vez...

PUBLICIDADE