A bola vai rolar no Campeonato Paranaense

Luciano Neves
Esportes | Publicado em 17/01/2020 às 19:56

Foto: Douglas Estevam

A partir deste sábado (18) a bola irá rolar para a edição de 2020 do Campeonato Paranaense de futebol. O Estadual contará com doze equipes em disputa e, mais uma vez, os times do interior tentam desbancar o chamado ‘Trio de Ferro’ da Capital, formado por Athletico-PR, Coritiba e Paraná Clube. Na verdade, os onze times querem destronar o Furacão, que se consolidou como a principal equipe do Paraná. O time tem aparecido com frequência em torneios de maior importância como a Libertadores da América, por exemplo. Inclusive, o Athletico está novamente classificado para a competição continental. E é justamente por conta disso que o Furacão deve repetir o que fez nos anos anteriores e irá colocar um time alternativo em campo. Mesmo com equipes ‘genéricas’, o Athletico faturou as duas últimas edições. Em 2018, o título foi conquistado com Tiago Nunes no comando, hoje treinador do Corinthians. E no ano passado, o Furacão levou a melhor com Rafael Guanaes como técnico. O treinador trabalha com o Furacãozinho na Copa São Paulo de Futebol Júnior.

Apesar dessa hegemonia nos últimos anos, o maior campeão continua sendo o rival Coritiba, que levantou a taça em 38 ocasiões, contra 25 conquistas do Athletico. O Coxa faturou o Estadual pela última vez em 2017.

Fórmula

Em 2020, o Campeonato Paranaense terá novamente a fórmula de disputa implantada nos anos de 2015 a 2017. O diferencial de 2015 para as demais é que os quatro últimos colocados participavam do ‘Torneio da Morte’, um quadrangular que definiu os dois rebaixados. Nas outras duas edições, os dois últimos colocados foram automaticamente rebaixados.

Em 2020, os doze clubes se enfrentam entre si em turno único na primeira fase. Os oito melhores avançam para as quartas de final. O primeiro irá enfrentar o oitavo, o segundo pega o sétimo, o terceiro encara o sexto e o outro confronto será formado entre o quarto e o quinto colocados. As fases de mata-mata serão em jogos de ida e volta e os quatro mais bem posicionados na primeira fase terão o privilégio de fazer o jogo de volta em casa. Em caso de dois resultados iguais, dois empates ou uma vitória para cada lado pelo mesmo saldo de gols, a disputa vai para os pênaltis. O Campeonato Paranaense de 2020 terá 80 jogos e o grande campeão será definido no dia 26 de abril.

Os pequenos

Como disse acima, os times do interior tentam desbancar o ‘Trio de Ferro’ da Capital. Quem tem mais ‘bala na agulha’ para isso são os dois últimos times de fora de Curitiba que venceram o Paranaense. O Operário de Ponta Grossa foi o último time do interior a levantar a taça em 2015. Antes dele, o Tubarão comemorou o título em 2014. A região norte do Estado conta com o Londrina e com o PSTC. E o Fantasma é o defensor da região dos Campos Gerais.

Quem promete ‘perturbar’ os grandes são os times do oeste. No ano passado, foram quatro representantes da região, mas restaram apenas três times na elite após a queda do Foz do Iguaçu: Toledo, FC Cascavel e Cascavel Clube Recreativo (CCR). O Toledo já deu trabalho em 2019 ao ser vice-campeão estadual. O Porco foi campeão do primeiro turno ao derrotar o Coritiba nos pênaltis dentro do Couto Pereira. Na decisão contra o Athletico-PR conseguiu vencer o primeiro jogo em casa, foi derrotado na partida de volta na Arena da Baixada e a taça escapou nos pênaltis. Pelo segundo ano seguido, a Capital do Oeste conta com dois representantes na elite estadual. E aí tem uma rivalidade extra: as duas serpentes vão duelar para ver quem faz a melhor campanha.

 Completam a lista dos times do interior o Cianorte, representante do noroeste do Estado, o Esportivo União, que representa o sudoeste, e o Rio Branco de Paranaguá, o time do litoral paranaense.

Os campeões

Números de títulos

Coritiba
38
Athletico-PR
25
Ferroviário (Curitiba)
8
Paraná Clube e Britânia
7
Londrina
4
Grêmio Maringá e Palestra Itália
3
Pinheiros
2
Operário, Colorado, Internacional, Paraná SC, Paranavaí, Água Verde, América, Cascavel Esporte Clube, Comercial, Iraty e Monte Alegre
1


Edição de 2020

1ª rodada - 18/01 (sábado)

Esportivo União x Athletico-PR -17h00 - Estádio Anilado

1ª rodada -19/01 (domingo)

Rio Branco x Paraná Clube -16h00 - Estradinha

Londrina x PSTC - 16h00 - Estádio do Café

Toledo x Cianorte - 16h00 - Estádio 14 de Dezembro

Coritiba x FC Cascavel - 18h00 - Couto Pereira

Operário x Cascavel CR - 18h00 - Germano Krüger

Edição de 2019

Jogos
74
Gols
153
Média
2,07 por jogo
Campeão
Athletico-PR
Vice-campeão
Toledo
Campeão do interior
Londrina
Rebaixados
Maringá e Foz do Iguaçu
Artilheiro
Rodrigão (7 gols)
Média de público
3,2 mil pessoas por jogo


Os clubes que vão buscar o título do Paranaense de 2020


Athletico-PR

O Furacão é o atual campeão estadual. Aliás, faturou as duas últimas edições do Paranaense. Nas duas situações, o Furacão apostou em times alternativos e teve êxito. Para 2020, o clube manterá esse mesmo planejamento. A equipe de aspirantes será comandada pelo técnico Eduardo Barros, que terminou como interino à frente do time principal no Campeonato Brasileiro. O grupo vai tentar buscar o tricampeonato estadual. O Furacão abre o Estadual e, neste sábado (18), visita o Esportivo União de Francisco Beltrão.


Toledo

O Toledo inicia o Campeonato Paranaense de 2020 com o status de ser o atual vice-campeão estadual. Portanto, foi o melhor time do interior no ano passado. Mas para este estadual, a aposta do Porco foi no retorno de Paulo Baier. O treinador comandou a equipe no Estadual de 2018. No ano passado, a campanha teve o comando de Agenor Piccinin. O Toledo contará com algumas peças que fizeram parte do time de 2019, caso de Eduardinho. Porém, terá vários atletas da base na disputa. O Porco joga em casa no domingo (19) e recebe o Cianorte, no 14 de Dezembro.


Coritiba

Em termos de Estadual, o Coxa decepcionou em 2019. O time chegou a decidir a Taça Barcímio Sicupira, o primeiro turno do Paranaense, mas foi superado pelo Toledo nos pênaltis. No segundo turno, perdeu a decisão para o rival Athletico-PR. Desse modo ficou de fora da decisão. O alento para a torcida do Coxa, e que dá esperança na tentativa de reconquistar o Estadual, foi o retorno do clube para a Série A do Campeonato Brasileiro. E fez contratações consideráveis como o zagueiro Rodolpho, campeão da Libertadores do ano passado com o Flamengo. No Estadual, o Coxa terá o comando de Eduardo Barroca e o primeiro jogo será contra o FC Cascavel, no domingo (19).


FC Cascavel

O FC Cascavel pode ser considerado um ‘veterano’ em termos de Campeonato Paranaense. O clube disputou a elite pela primeira vez em 2015 e desde então se manteve entre os principais times do Estados. Entre os representantes do interior que estão no Estadual de 2020, apenas Londrina e Rio Branco estão há mais tempo disputando a primeira divisão de maneira ininterrupta. Apesar de ser um veterano, o FC Cascavel ainda busca uma campanha notável. A melhor delas foi o sétimo lugar no Estadual passado que rendeu uma vaga na Série D do Campeonato Brasileiro desse ano. Marcelo Caranhato, com campanhas notáveis no Cianorte, irá comandar a equipe e a estreia será contra o Coxa.


Cascavel CR

O Cascavel Clube Recreativo (CCR) é considerado o ‘primo pobre’ entre os dois representantes de Cascavel. Mas tem como característica surpreender. Surpreendeu quando conseguiu o acesso à primeira divisão em 2018, mesmo não estando entre os favoritos. E no ano passado surpreendeu novamente, já que era cotado para ser um dos rebaixados. No entanto, o CCR lutou até a última rodada por uma vaga na Série D do Brasileiro. Para continuar como uma ‘grata’ surpresa, o CCR terá um sotaque luso no comando: o técnico português Luis Miguel, que fará a sua estreia oficial no comando da equipe no domingo (19) contra o Operário, em Ponta Grossa.


Operário

O Operário tem o privilégio de ser o último time do interior a faturar o título estadual. O Fantasma levantou a taça em 2015, quando superou o Coritiba em pleno Estádio Couto Pereira. Mas o time foi do ‘céu ao inferno’, já que no ano seguinte caiu para segunda divisão estadual e só conseguiu retornar em 2018. Mas nesse período, o Fantasma ascendeu em competições nacionais. Foi campeão das Série D e C do Estadual, esta última em 2018, ano do acesso no Estadual. Em 2019, o Fantasma disputou a elite, porém a campanha ficou abaixo do esperado. Mas o time se manteve na Série B do Brasileiro. E aposta no trabalho de Gerson Gusmão, o treinador que está há mais tempo numa equipe do futebol brasileiro.


Londrina

O Londrina é o time do interior com o maior número de títulos estaduais com quatro conquistas. A última delas foi em 2014 quando superou o Maringá na última final do interior. Por conta disso, é tratado como um dos grandes do Paraná, com condições de atrapalhar os planos do ‘Trio de Ferro’ da Capital. Porém, o Tubarão fechou a temporada passada em baixa. Depois de ter se firmado na Série B do Brasileiro, o time caiu para Série C nacional. O Estadual é a oportunidade que o time tem para se reestruturar e buscar o retorno para a segunda divisão nacional. Para isso, o time deu um passo para trás e conta com o trabalho do técnico Alemão no Estadual. O técnico que se destacou na base dirigiu o time principal no Paranaense de 2019.


Paraná Clube

O Paraná Clube faz parte do ‘Trio de Ferro’ da Capital. Mas no Paranaense não tem passado de um mero ‘coadjuvante’. A Gralha Tricolor brilhou na década de 90 quando conquistou seis dos sete títulos. O Paraná só voltou a faturar o Estadual em 2006. Mas não decide o Estadual desde 2007, quando perdeu a taça para o Paranavaí, hoje na segunda divisão. Por isso, o time da Capital quer retomar o protagonismo na competição e, quem sabe, voltar a decidir o título. Para isso, o time confirmou que o auxiliar-técnico Allan Aal será o treinador do time neste início de temporada. O profissional fazia parte da comissão técnica permanente do clube. Allan Aal teve bons trabalhos no Estadual no Foz do Iguaçu e no CCR no ano passado.


Cianorte

Nas edições de 2017 e 2018, o Cianorte se agigantou entre os times do interior no Estadual sob o comando de Marcelo Caranhato, hoje treinador do FC Cascavel. Inclusive, no segundo ano, teve uma participação na Copa do Brasil e foi eliminado pelo Internacional. Mas no ano passado, a campanha no Paranaense ficou abaixo do esperado. Por isso, em 2020, o time quer retomar a condição de força do interior. Para isso, apostou no trabalho do técnico João Burse. O Leão do Vale iniciou a pré-temporada no dia 02 de dezembro e, durante este período, realizou quatro amistosos. Foram dois testes diante do PSTC e mais dois contra o FC Cascavel. A estreia no Estadual será no domingo (19) contra o Toledo fora de casa.


Rio Branco

O Rio Branco de Paranaguá é um dos times de fora da Capital que tem mais tradição no Estadual. Porém, o representante do litoral paranaense não teve uma campanha marcante e é um mero coadjuvante na competição. Nos últimos anos, sempre ‘paquerou’ o rebaixamento e conseguia escapar na última rodada. Porém, na edição passada, foi melhor. A boa campanha, principalmente no segundo turno, chamou a atenção. O Leão da Estradinha conseguiu se classificar para as semifinais da Taça Dirceu Krüger e foi eliminado pelo Athletico. A boa campanha, por pouco, não rendeu uma vaga na Série D do Campeonato Brasileiro. Na verdade, o Rio Branco ainda requisita essa vaga para si. No Estadual, o time terá o comando de Tcheco e a estreia será domingo contra o Paraná Clube.


PSTC

O PSTC teve duas participações no Campeonato Paranaense nos anos de 2016 e 2017. Na primeira, o time subiu na condição de campeão da segunda divisão em 2015. Em seu primeiro ano de elite chegou até às semifinais. Mas foi rebaixado no ano seguinte. O time que nasceu em Londrina mas se instalou em Cornélio Procópio retornou para a primeira divisão deste ano, novamente na condição de campeão da segunda divisão. O objetivo é se manter na elite e, para isso, apostou na base. Onze atletas de 2019 foram mantidos no time, que é treinado por Reginaldo Vital, o mesmo técnico que dirigiu o time nas duas aparições anteriores na elite. O primeiro compromisso é neste domingo (19) contra o Londrina, no Estádio do Café.


Esportivo União

O Esportivo União será o único representante do sudoeste do Paraná na competição. O time de Francisco Beltrão teve uma passagem na elite em 2018, mas foi rebaixado no mesmo ano. Agora conseguiu retornar depois de ficar com o vice-campeonato da segunda divisão em 2019. A meta é se manter entre os doze times que formam a elite estadual. Para isso, conta com alguns jogadores experientes na competição, caso do goleiro Marcos Paulo e do zagueiro Vitor, que atuaram no CCR no Estadual passado, e de Sorbara, volante cascavelense que defendeu o FC Cascavel e o próprio União em 2018. O comandante da equipe será Raphael Bahia e o time terá o privilégio de fazer o jogo de abertura do Estadual neste sábado (18), às 17 horas, contra o atual campeão Athletico-PR.





Relacionados

Esportes | 21-02-2020 09:23

Política de boa vizinhança entre as Serpentes

Política de boa vizinhança entre as Serpentes

Esportes | 19-02-2020 09:23

Jogadora do handebol de Cascavel é chamada para defender a Seleção Brasileira

Jogadora do handebol de Cascavel é chamada para defender a Seleção Brasileira

Esportes | 16-02-2020 19:01

Cascavel CR vence o Coritiba no Olímpico e dá um salto na tabela de classificação

Cascavel CR vence o Coritiba no Olímpico e dá um salto na tabela de classificação

Esportes | 15-02-2020 10:57

Serpente Aurinegra ‘domadora’ de leões no Estadual

Serpente Aurinegra ‘domadora’ de leões no Estadual

PUBLICIDADE