Linha 4

Publicidade

O início da era Tcheco no FC Cascavel

Luciano Neves

Tcheco foi apresentado como novo técnico do FC Cascavel. Foto Felipe Fachini

 A temporada de 2021 começou de maneira oficial para o FC Cascavel na manhã desta quarta-feira (13) com a apresentação do novo treinador. Tcheco, de 44 anos, vestiu a camisa da Serpente Aurinegra pela primeira vez. Ele será o oitavo treinador a comandar o time na elite do Campeonato Paranaense na história. Antes de Tcheco, sete técnicos ocuparam esse posto: Paulo Foiani, em duas edições do Estadual (2015 e 2019), Charles Gbeke (2016), Karmino Colombini (2016 e 2017), Agenor Piccinin (2017), Milton do Ó (2018), Gustavo Caiche como interino (2018) e Marcelo Caranhato (2020). Mas Tcheco ganhou um bônus. Além do Campeonato Paranaense, ele terá um calendário cheio nesta temporada com a segunda participação do FC Cascavel na Série D do Campeonato Brasileiro e a inédita disputa da Copa do Brasil. Tcheco chegou dizendo em fazer a própria história no clube. E já pode fazer isso em 2021. Caso faça uma boa campanha nas três competições oficiais, ele pode se tornar o técnico que mais vezes dirigiu a equipe numa única temporada. Esse recorde pertence a Marcelo Caranhato que comandou a equipe em 31 jogos no ano passado. Ao todo, foram 15 partidas no Campeonato Paranaense e mais 16 na Série D. 

Em seu primeiro dia de trabalho no novo clube, Tcheco já deu as credenciais de como o FC Cascavel irá se comportar dentro de campo. “Um espírito competitivo e vencedor. Vamos deixar um pouco de lado a questão tática, que um pouco complexa neste início de trabalho. Vamos conhecer bem o grupo para depois ter uma análise mais completa sobre isso. Mas o torcedor pode esperar uma equipe muito competitiva, que é o que o futebol exige hoje. E dentro deste espírito, vamos trabalhar para formar um time com DNA vencedor”, disse o novo técnico. 

Tcheco começa o trabalho com um elenco de 26 jogadores. São 25 atletas remanescentes do time de 2020 e um reforço. O FC Cascavel trouxe de volta o lateral-esquerdo Willian Simões que defendeu o clube na temporada de 2019. Isso significa que Tcheco não terá o trabalho de formar um elenco por inteiro como fizeram seus antecessores na equipe. Ele elogiou a base já formada e destaca que o clube terá que se reforçar. “A base é primordial para que você tenha um trabalho com sucesso e a minha carreira como jogador de futebol mostrou isso. Em todo o clube em que eu cheguei ou que eu estava com uma base formada sempre teve uma condição melhor para atingir os objetivos. E isso está acontecendo aqui. Sempre há a necessidade de uma contratação. Sempre terá a necessidade de uma peça de reposição e nós estamos buscando isso. A gente já identificou algumas posições e vamos atrás delas. E essas posições são pontuais. E até fica mais fácil buscar essas peças no mercado. Eu acredito que você com uma base pronta e buscando jogadores necessários para essas posições vai ter menos trabalho para formalizar a equipe. E aí é encaixar as peças. Por isso que a gente entende que esse ano é promissor pra nós. Não é fácil a organização que o clube teve para manter essa base, que foi vitoriosa. Mas precisamos demais”, disse.

A estreia oficial de Tcheco no comando do FC Cascavel será no dia 28 de fevereiro contra o Paraná Clube, no Estádio Olímpico. Portanto, o treinador terá um pouco menos de um mês e meio de pré-temporada. Mas Tcheco garante que este é um tempo interessante para preparar a equipe. E explicou ainda que a Serpente Aurinegra fará uma série de amistosos antes do confronto válido pela primeira rodada do Paranaense. 

COMENTÁRIOS

Publicidade