Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

O oceano que separa a Serpente Tricolor do time gaúcho na Liga Nacional

28/07/18 às 12:40 - Escrito por Luciano Neves
siga o Tarobá News no Google News!

Algumas milhas náuticas separam o Cascavel Futsal do Atlântico de Erechim na tabela de classificação da Liga Nacional. O time gaúcho é o terceiro colocado com 25 pontos e é o dono da terceira melhor campanha do torneio. Por outro lado, a Serpente Tricolor aparece na 15ª posição com dez pontos. 

O máximo que pode fazer e encurtar essa distância. Para isso, o time do técnico Nei Victor precisa superar o Atlântico de Erechim no jogo deste sábado (28), às 19 horas, no Centro Esportivo e Recreativo Atlântico, em Erechim (RS). O curioso é que se não consegue alcançar o adversário gaúcho nesta fase, o Cascavel Futsal pode cruzar com o Atlântico nas oitavas. Isso será possível se o time gaúcho, hoje terceiro colocado, fechar a fase neste posto. E o Cascavel Futsal terminar a fase inicial em 14º. Para a Serpente Tricolor, é melhor fugir das equipes de melhor campanha já no duelo de mata-mata. Então é necessário subir na tabela de classificação. Na verdade, a meta agora é avançar para a segunda fase. A reação começou na rodada passada quando o time fez um bom jogo e superou o Foz Cataratas por 4 a 3, no ginásio da Neva. A Serpente Tricolor havia entrado em quadra fora da zona de classificação e o resultado em casa recolocou o time no curso das oitavas. Agora, é segurar firme o leme e avançar para a próxima fase.

E foi essa vitória sobre o Foz Cataratas que fez o Cascavel Futsal ‘navegar em águas mais tranquilas’. Depois disso, o time ainda superou o Toledo por 4 a 2 pelo Campeonato Paranaense da Chave Ouro. Só que Nei Victor não quer que a equipe se acomode com estes resultados para evitar o ‘naufrágio’ na Liga Nacional. “Quando você ganha melhora o ambiente de trabalho. Mas a cobrança não pode diminuir e não podemos nos iludir com estes resultados. Não podemos esquecer que tem o próximo jogo, o próximo, o próximo... Nós temos que trabalhar cada vez mais”, disse o treinador, que ainda listou as virtudes do Atlântico de Erechim e as dificuldades que o Cascavel Futsal terá no jogo de hoje. “A dificuldade de jogar contra o Atlântico lá é totalmente diferente de enfrentar o Foz na Neva ou de enfrentar o Toledo, em Toledo. É outra qualidade, é outro estilo de jogo, é outra pressão na casa do adversário e ainda tem os árbitros gaúchos que vão apitar. É preciso levar tudo isso muito a sério para não chegar lá e sermos surpreendidos de maneira negativa como ocorreu até agora nos jogos fora de casa da Liga Nacional”, disse Nei Victor.

Leia mais:

Imagem de destaque
ATACANTE

Marcos Braz tenta convencer Dudu a ser trocado por Gabigol

Imagem de destaque
TÉCNICO

Antes de contratar Díaz, Corinthians tentou Renato Gaúcho

Imagem de destaque
CONFIRA

Definidos os 12 convocados da seleção de vôlei para Paris

Imagem de destaque
VEJA LISTA

Confederação de Atletismo confirma 43 atletas do Brasil em Paris

Nei Victor exigiu atenção redobrada da equipe. Foto: Luciano NevesNei Victor exigiu atenção redobrada da equipe. Foto: Luciano Neves

Das três vitórias que conquistou na Liga Nacional, o Cascavel Futsal só conseguiu uma como visitante, que foi diante do Marreco de Francisco Beltrão. Ou seja, o time ainda não comemorou um resultado positivo fora do Estado do Paraná. Em dois jogos no Rio Grande do Sul, foram duas derrotas de goleada: 5 a 0 para o líder Carlos Barbosa e 6 a 0 para a Assoeva.

Essa quantidade de gols sofridos na Liga preocupa o técnico Nei Victor. O Cascavel Futsal tem a terceira pior defesa do torneio com 45 gols sofridos. E vai enfrentar o time de melhor ataque do torneio. O Atlântico marcou 53 gols. “Eles têm o melhor ataque e nós temos uma das piores defesas. É hora de mudar isso. Nos últimos jogos, nós conseguimos sofrer poucos gols e isso nos deu a vitória”, disse Nei Victor.

Segurar o poderoso ataque do Atlântico de Erechim é uma missão para o goleiro Ramon, que se destacou na vitória sobre o Foz Cataratas no sábado passado. Só para se ter uma ideia, o Atlântico tem os dois principais goleadores da Liga Nacional. Keké puxa a fila com 13 gols, seguido por Café, com 12. Mas Ramon pede atenção para todo o setor defensivo da Serpente Tricolor no jogo de hoje.

Nesta partida, Nei Victor terá a volta de Kauê, que cumpriu suspensão contra o Foz, e contará também com Banana. O pivô estreou com a camisa da Serpente Tricolor na última terça no embate contra o Toledo pela Chave Ouro e hoje fará seu primeiro jogo na Liga Nacional.

Outros jogos

Outros dois times paranaenses entram em quadra neste fim de semana pela Liga Nacional. E ambos têm duelos complicados, mesmo atuando em casa. O Foz Cataratas vai receber o Carlos Barbosa, líder da Liga, às 20h15, no ginásio Costa Cavalcanti, em Foz do Iguaçu. E o Pato Futsal joga neste domingo (29), às 11 da manhã, contra o vice-líder Joinville. Essa partida será no ginásio Dolivar Lavarda, em Pato Branco.

O Marechal derrotou o Minas pela Liga. Foto: Tainã Felipe CernyO Marechal derrotou o Minas pela Liga. Foto: Tainã Felipe Cerny

Vitória e derrota

Os outros dois representantes do Paraná jogaram pela Liga Nacional na noite da última sexta-feira. O Marechal conquistou uma importante vitória por 5 a 4 sobre o Minas, no ginásio Ney Braga, em Marechal Cândido Rondon.

O Marechal iniciou a partida pressionando e antes dos 10 minutos conquistou uma vantagem de três gols. Logo no primeiro minuto, Suelton interceptou a jogada do adversário na quadra de ataque e tocou com categoria para Barbosinha, que estufou a rede. Aos 7, em cobrança ensaiada de falta, Xande deu o passe para Gugu Flores, que aumentou a vantagem rondonense.
Já aos 8 minutos, o Marechal se lançou ao ataque rapidamente e contou com a sorte já que Zequinha, na tentativa de interceptar o passe, desviu para a sua meta marcando contra e ampliando a vantagem do time da casa.

O Minas então esboçou uma reação e marcou dois gols: o primeiro aos 10 com chute rasteiro de Gessé e o segundo aos 14, com Bruninho, decretando o placar da primeira etapa.

No segundo tempo, time paranaense voltou para a quadra novamente muito ofensiva o que rendeu dois gols em dois minutos: aos 47 segundos, Vilela recebeu na esquerda e mandou uma bomba para a meta adversária, aumentando a vantagem rondonense e aos dois minutos, Suelton, tabelou com Barbosinha e só teve o trabalho de empurrar a bola para o fundo do gol.

O Minas descontou com um tiro livre marcado por Ciço aos 18 do segundo tempo. Quando faltavam 40 segundos para o fim, o goleiro do Marechal, Rennan, recebeu a bola pressionado pelo adversário e na tentativa de chutar a bola para longe, foi bloqueado por João Pedro que desviou para dentro do gol.
Apesar de o Minas pressionar nos últimos segundos, a Copagril Futsal conseguiu parar o adversário e garantir a vitória pelo placar de 5 a 4 e mais três pontos na competição nacional.

No outro jogo de sexta-feira, o Marreco foi goleado pelo Tubarão por 4 a 0, em Santa Catarina.

Notícias relacionadas

© Copyright 2023 Grupo Tarobá