Justiça prorroga afastamento de Rony e Mário Takahashi por mais 180 dias

Fernando Brevilheri
Política | Publicado em 11/03/2019 às 17:51

O Juiz Décio Miranda da Rocha determinou nesta segunda-feira (11), a prorrogação por mais 180 dias do afastamento dos vereadores Rony Alves (PTB) e Mário Takahashi (PV). O juiz acatou o pedido formulado pelo Ministério Público.

O coordenador do GAECO, promotor Jorge Fernando Barreto da Costa, havia formulado a solicitação após Rony Alves ter tido contato com a principal testemunha do caso, o agricultor Junior Zampar em dezembro do ano passado numa agência bancária de Londrina.

Ao vereador afastado Rony Alves também foi imposta a prorrogação da monitoração eletrônica, ou seja, seguirá usando a tornozeleira eletrônica.

Para justificar e reforçar a necessidade de afastamento de ambos, o magistrado cravou: “Nesse sentido, há grande impacto nos Requeridos, que ocupam cargo público eletivo, repito, nexo funcional e cujo afastamento, concede, ao menos neste momento, dificuldade para a reiteração delitiva de forma eficiente, o que é de interesse de toda a sociedade. Assim, a prorrogação é uma forma de tutela cautelar necessária, com respeito aos preceitos constitucionais relativos ao equilíbrio entre os Poderes, ao regime democrático e às regras próprias da Casa Legislativa, mesmo porque a cada pedido de prorrogação ou revogação das cautelares, se examina o momento do processo, as circunstâncias de cada acusado e, principalmente, se fixa prazo para a medida, o que lhe retira a característica de perda do cargo”.

A defesa de Mario Takahashi ficou surpresa com a decisão. O advogado Michel Neme Neto informou que irá recorrer em instâncias superiores. Tentamos falar com o advogado Mauricio Carneiro, mas o telefone dele estava desligado. Também não conseguimos contato com o presidente da câmara Ailton Nantes e com o procurador Jurídico do legislativo Miguel Aranega Garcia.

O promotor Jorge Barreto da Costa informou que a decisão da justiça é fundamental para o prosseguimento da operação ZR-3 da qual os dois vereadores são réus. O GAECO investiga o suposto pedido de vantagem indevida ao agricultor Junior Zampar para alteração de zoneamento na propriedade da família dele.



Relacionados

Política | 02-01-2019 16:18

Transporte Coletivo perdeu mais de 3 milhões de usuários em 2018

Transporte Coletivo perdeu mais de 3 milhões de usuários em 2018

Política | 26-12-2018 17:37

TCGL pede tarifa de R$4,62

TCGL pede tarifa de R$4,62

Política | 17-12-2018 17:20

Marcelo Belinati recua e envia Profis para Câmara

Marcelo Belinati recua e envia Profis para Câmara

Política | 23-11-2018 15:54

Padre evita “arrastar “ briga com deputado

Padre evita “arrastar “ briga com deputado

PUBLICIDADE