Padre evita “arrastar “ briga com deputado

Fernando Brevilheri
Política | Publicado em 23/11/2018 às 15:54

foto: facebook

O Padre Cristiano Bento dos Santos não vai recorrer da decisão judicial que o condenou por ter atribuído ao vereador e agora deputado federal eleito Felipe Barros PSL, termos como racista e homofóbico.

Nesta quarta-feira, 21, o Padre foi ao fórum e depositou os R$2.000,00 de indenização aplicada pela juíza Fernanda Korki Arrabal Garcia por dano moral ao parlamentar. A ação tramitou no 6º juizado especial cível de Londrina e a decisão saiu no dia 22 de outubro.

As declarações supostamente ofensivas do Padre Cristiano foram dadas numa entrevista em setembro de 2017 a uma emissora de Tv de Londrina. O religioso argumentou nos autos que apenas agiu em defesa das classes que foram alvo de xingamentos e agressões despropositadas do parlamentar.

No dia 28 de abril de 2017, Filipe Barros postou um vídeo nas redes sociais chamando de vagabundos sindicalistas e trabalhadores que faziam manifestações nas ruas contra as reformas propostas pelo governo federal.

Representantes de sindicatos entraram com representações contra Barros, alegando quebra de decoro, mas os pedidos foram arquivados.

O vereador Filipe Barros disse que vai doar todo dinheiro ao Instituto união para vitória, que trabalha com crianças carentes do Jardim União da vitória – zona sul, bairro onde é a paróquia do Padre.



Relacionados

Política | 02-08-2019 18:24

MP quer providências sobre 'gradil' da rodoviária de Londrina

MP quer providências sobre 'gradil' da rodoviária de Londrina

Política | 31-07-2019 16:11

Norte pioneiro pode ter penitenciária regional

Norte pioneiro pode ter penitenciária regional

Política | 30-07-2019 17:08

Sinttrol vai à justiça pedir reintegração de cobradores

Sinttrol vai à justiça pedir reintegração de cobradores

Política | 30-07-2019 10:41

TCGL demite 40 cobradores – informa sindicato

TCGL demite 40 cobradores – informa sindicato

PUBLICIDADE