Linha 4

fernando-brevilheri

Publicidade

Hospitais destinam 100 leitos para pacientes Covid-19 em Londrina

Fernando Brevilheri

foto: Arquivo aen

Uma reunião do Comitê de Crise da Covid-19 no Ministério Público nesta terça-feira 02, definiu uma redistribuição de leitos do sistema hospitalar para garantir a otimização de recursos para enfrentar o avanço da Covid 19. 

A diretora da 17a Regional de Saúde de Londrina Maria Lúcia Lopes informou que dos 100 leitos do Hospital Dr. Anísio Figueiredo, mais conhecido como Hospital da Zona Norte, 70 serão destinados a pacientes covid. Os outros 30 serão ocupados para urgências como traumas e outros. 

A informação foi dada durante entrevista à Rádio Tarobá Fm nesta quarta-feira 3. Esses leitos terão uma característica semelhante a uma unidade de cuidados intermediários já que não vão receber pacientes covid em estado grave e sim os que já estiverem numa condição de estabilidade. “São pacientes que não podem ficar em casa, mas também não precisam de UTI. O objetivo é preservar o HU para a alta complexidade” - disse Maria Lúcia. 

Esses leitos são os que normalmente acolhem pacientes do pós-operatório das cirurgias eletivas que agora estão suspensas por conta da pandemia.  

No Hospital Zona Sul, 30 leitos ficarão com a mesma a finalidade. No total, o HZS tem 117 leitos. A partir dessa quarta-feira 3, a unidade do HU no campus da UEL, suspende o atendimento ambulatorial para reaproveitar os profissionais de saúde.  

Hospitais de Cambé, Rolândia e Ibiporã (sede de microrregiões), que  não são referência para covid 19- também vão atender pacientes com suspeita da doença e os que testarem positivo vão ser encaminhados para essas unidades de Londrina. 

Com essa redistribuição, os prontos socorros dos hospitais do estado ficarão restritos. O HU não deverá receber mais a demanda espontânea. Esse fluxo deverá ser encaminhado para as UPAS e outras Unidades Básicas de Saúde.

Maria Lúcia Lopes ressaltou ainda que o Paraná vive o pior momento da Pandemia e classificou a situação de dramática. Informou ainda que só nesta quarta-feira 3, mais de 600 pessoas estão na fila a espera de atendimento.

 

Os artigos dos blogs não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor do texto.

COMENTÁRIOS

Publicidade

Publicidade