Linha 4

fernando-brevilheri

Publicidade

Prefeitos devem adotar ações integradas para evitar colapso, defende MP

Fernando Brevilheri

A promotora de Justiça Susana de Lacerda (Imagem: Tarobá)

A promotora Susana de Lacerda defendeu uma ação integrada entre prefeitos da região para conter o avanço da Covid 19 e evitar um colapso hospitalar. A preocupação da promotora foi revelada em entrevista à rádio Tarobá FM nesta quarta-feira 24. 

A promotora já entrou com diversas ações judiciais para restringir atividades não essenciais. A última foi uma ação no Tribunal de Justiça do Paraná que solicita fechamento de bares, lanchonetes, igrejas e academias. A desembargadora Maria Aparecida Blanco de Lima deu prazo para a prefeitura de Londrina se manifestar. 

Para a promotora, não adianta o prefeito de Londrina adotar medidas mais restritivas se as cidades da região não estiverem alinhadas. “Londrina é referência para covid 19, e os pacientes de outros municípios são encaminhados pra cá “afirmou. 

Os dados da Secretaria de Saúde confirmam a tese da representante do MP. O secretário de Saúde Felippe Machado disse em entrevista à Tarobá que a maioria das internações é de pacientes de cidades como Cambé, Rolândia, Ibiporã, Bela Vista do Paraíso, Sertanópolis, Primeiro de Maio entre outras.  

Londrina é referência para 97 municípios do norte do estado e a capacidade de internação já está no limite. 

Os prefeitos de Londrina, Cambé, Ibiporã e Rolândia já tomaram medidas em conjunto no início deste mês. No dia 8, o prefeito Marcelo Belinati anunciou o cancelamento do carnaval e adotou várias medidas como fechamentos de bares, cancelamento de eventos, lei seca entre outras. 

A medida adotada também pelas outras cidades, tinha validade até o dia 18. Depois não houve novos encontros públicos entre os políticos. 

Os artigos dos blogs não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor do texto.

COMENTÁRIOS

Publicidade

Publicidade