Linha 4

fernando-brevilheri

Publicidade

Prorrogação de lockdown pode gerar mais protestos

Fernando Brevilheri

foto: arquivo

A eventual prorrogação do decreto estadual que determina o fechamento das atividades consideradas não essenciais pode gerar mais protestos. 

Em Londrina, por exemplo, comerciantes estão realizando protestos em frente à prefeitura. No entanto, o ato que fechou o comércio é do governador Ratinho Jr. As medidas mais restritivas se sobrepõem as menos restritivas. 

O lockdown determinado pelo governo do estado tem o objetivo de reduzir o contágio da covid 19 e evitar um colapso no sistema hospitalar. Uma prorrogação da medida está condicionada ao resultado da primeira semana de fechamento.  

A Acil- Associação Comercial e Industrial de Londrina, já publicou comunicado informando que o setor produtivo não deve ser punido pela irresponsabilidade daqueles que desrespeitam os protocolos de segurança no combate à pandemia.  

A entidade orienta os filiados a cumprirem o decreto, e os que estão autorizados a trabalhar que sejam rigorosos nas medidas de higienização e proteção. O objetivo é garantir que o decreto não seja prorrogado. 

Nesta segunda-feira, cerca de 70 comerciantes fizeram uma manifestação no centro cívico pedindo a reabertura das lojas. Muitos disseram que essa semana seria importante para fechamento da folha de pagamento.  

Nesta terça-feira 02, novos protestos estão programados. O governo do Estado ainda não informou se vai ou não prorrogar o decreto que suspende as atividades essenciais no Paraná. 

 

Os artigos dos blogs não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor do texto.

COMENTÁRIOS

Publicidade

Publicidade