Londrina
Cascavel

TV Tarobá

Tarobá FM

  • Londrina
  • Cascavel

Com 13 indicações ao Oscar, "A Forma Da Água" enfrenta acusação de plágio

27/01/18 às 15:16 - Escrito por Redação Tarobá News

O romance fantástico "A Forma Da Água", líder de indicações ao Oscar com 13 nomeações, também protagoniza uma polêmica envolvendo a originalidade de seu enredo. A família do dramaturgo Paul Zindel argumenta que o longa de Guillermo del Toro foi "obviamente derivado" de uma peça escrita pelo autor em 1969. David Zindel disse em entrevista ao jornal The Guardian que a obra de seu pai "Let Me Hear You Whisper" é "uma inspiração clara" para o filme e afirmou estar decepcionado.

"Estamos chocados que um grande estúdio faça um filme obviamente derivado do trabalho do meu falecido pai sem que ninguém reconheça e venha nos procurar por direitos autorais", comentou Zindel em um e-mail enviado ao periódico. "Muita gente nos diz que está impressionada com as semelhanças substanciais. Estamos muito gratos aos fãs de Paul Zindel por chamarem nossa atenção", disse na mesma mensagem. Essa é a primeira vez que a família comenta a controvérsia, embora os murmúrios das semelhanças tenham circulado online há algum tempo.

Um porta-voz da Fox Searchlight negou as alegações de plágio, observando que del Toro nunca tinha lido ou visto a peça de Zindel. "O Sr. del Toro teve uma carreira de 25 anos durante a qual ele fez 10 filmes e sempre foi muito aberto ao reconhecer suas influências", disse a empresa em um comunicado. "Se a família Zindel tiver dúvidas sobre este trabalho original, os receberamos para uma conversa", finalizou.

Comparações

Atenção! O texto abaixo pode conter spoilers de "A Forma da Água".

"Let Me Hear You Whisper" conta a história de Helen, uma faxineira de uma instalação do governo que se apaixona por um golfinho que está sendo usado para experimentos de comunicação. Ela conta com a ajuda da amiga Danielle para resgatar o animal. Já em "A Forma da Água", Sally Hawinks vive Eliza Esposito, uma mulher muda responsável pela limpeza de uma base secreta do governo norte-americano duranta a Guerra Fria. Lá, ela se apoixana por uma criatura aquática capturada dos rios da Amazônia para ser estudado e usado como vantagem na disputada científica contra os russos. Aos poucos, ela se apaixona por aquele homem-anfíbio, e pede ajuda à colega Zelda (Octavia Spencer) para socorrê-lo.

A personagem da peça não é muda, mas faz referência à mutilação ao falar sobre a incapacidade dos golfinhos de se expressarem aos cientistas: "alguns seres humanos são mudos, você sabe. Só porque eles não podem falar, nós não os matamos". Em ambas as histórias, as protagonistas desenvolvem um relacionamento com os "capturados", com vários outros detalhes muito semelhantes.

Há, por exemplo, uma cena no filme e na peça em que mulheres dançam com um esfregão em frente ao tanque no qual as criaturas são mantidas. No entanto, "A Forma Da Água", cujo roteiro foi escrito por del Toro e Vanessa Taylor, também tem outro personagem significativo: o amigo de Elisa, interpretado por Richard Jenkins. Além disso, existem outras diferenças substanciais nos fins das duas obras.

Correio do Povo 

© Copyright 2022 Grupo Tarobá