Linha 4

Publicidade

Bolsa Qualificação Cultural deve investir quase R$1,8 milhões em Londrina

Redação Tarobá News

Nesta quarta-feira (15), começam as inscrições para o Programa de Bolsa Qualificação Cultural, que irá oferecer 596 vagas para Londrina para bolsas no valor de R$3 mil. O programa é mais uma ação da Lei Aldir Blanc, criada para fomento ao setor cultural por conta da pandemia, e realizada em parceria pela Secretaria Estadual da Comunicação Social e da Cultura (SECC) e a Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG).

Os links para inscrição serão disponibilizados nas páginas da SECC, cultura.pr.gov.br e leialdirblanc.pr.gov.br, nesta quarta-feira (15). O anúncio do programa foi feito durante o Ciclo de Diálogo com os Municípios, evento on-line que contou com participação da Prefeitura de Londrina, por meio da Secretaria Municipal de Cultura. Ao todo, a iniciativa deverá beneficiar 12 mil trabalhadores do setor cultural no Paraná.

Para o secretário municipal de Cultura, Bernardo Pellegrini, o lançamento do Programa Bolsa Qualificação é uma grande notícia para a cultura de Londrina. “Não só porque irá injetar quase R$1,8 milhões a mais nos produtores culturais da cidade, mas também porque irá auxiliar a comunidade de artistas, produtores e toda cadeia produtiva cultural a se qualificar com os cursos elaborados pela universidade de Ponta Grossa”, citou.

As inscrições para a Bolsa Qualificação Cultural serão aceitas até 30 de setembro. Podem se candidatar trabalhadores que comprovem seu vínculo com a área da Cultura nos últimos 24 meses. Essa comprovação simplificada será aceita através de reportagem com registros fotográficos; carteira de trabalho profissional; declaração da entidade da classe do setor cultural legalmente constituída; ou declaração do dirigente ou gestor do Município.

Os selecionados receberão as bolsas no valor de R$3 mil em três parcelas, pagas ao término de cada módulo dos cursos de Qualificação Cultural, que serão oferecidos em formato de Ensino à Distância (EAD) pela UEPG.

Pellegrini reforçou que o programa não só promove a geração de renda entre os trabalhadores culturais, seriamente prejudicados financeiramente na pandemia, como viabiliza a atualização e capacitação para que estes também possam atuar em meio virtual. “Essa iniciativa do governo do Estado utiliza os recursos da Lei Aldir Blanc de maneira criativa, ampliando a qualificação profissional no universo on-line, tão necessário nessa retomada das atividades culturais. Mais do que repassar os recursos, com agilidade e de forma desburocratizada, essa ação do governo do Estado vai além, preparando os artistas para esse novo momento”, frisou.

O primeiro módulo será comum a todos os participantes, com carga horária de 40 horas, abordando as políticas públicas de incentivo e como participar de editais de fomento à cultura. Os módulos seguintes serão vinculados a cada área cultural, contemplando Artes Visuais; Audiovisual; Circo; Dança; Literatura, Livro e Leitura; Música; Ópera; Povos, Comunidades Tradicionais e Culturas Populares; Teatro; e Técnicos que atuam na cadeia produtiva da Cultura.

Além de transmissão das aulas virtuais, o conteúdo da Qualificação Cultural também será ofertado em material impresso, para auxiliar as pessoas que não tiverem acesso à internet. Para auxiliar os interessados nos processos de inscrição e participação do curso, serão divulgados em breve os Agentes Facilitadores de cada município.

COMENTÁRIOS

Publicidade

Publicidade