Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

Filo traz “A Nova Dramaturgia Francesa e Brasileira” nesta quinta

22/08/19 às 09:53 - Escrito por Redação Tarobá News

O Núcleo dos Festivais Internacionais de Artes Cênicas do Brasil, La Comédie de Saint-Étienne, Instituto Francês e a Embaixada da França no Brasil apresentam o projeto “A Nova Dramaturgia Francesa e Brasileira” com o objetivo de lançar novos autores franceses no Brasil e novos autores brasileiros na França.

Um dos momentos escolhidos para realização do projeto foi FILO – Festival Internacional de Londrina, quando nesta primeira etapa, oito textos de autores franceses contemporâneos serão traduzidos por diretores-autores brasileiros, publicados pela Editora Cobogó e encenado.

Nesta quinta-feira (22), às 19h30, no Centro Cultural Sesi/AML, acontece o lançamento da obra “Onde e Quando Nós Morremos”/ “Où Et Quand Nous Sommes Morts”, do dramaturgo francês Riad Gahmi, que está em Londrina. A tradução do texto é de Quitéria Kelly, do Grupo Carmin, de Natal (RN). Os atores Donizetti Buganza, Nathan Sinval, Camila Martinez, Thais Regina, Luiz Eduardo Pires e Douglas Mesquita participam da residência artística para a apresentação da leitura dramatizada. A direção da leitura é de Henrique Fontes, também do grupo Carmin.

Intercâmbio

O projeto de Internacionalização da Dramaturgia Francesa e Brasileira dá continuidade à iniciativa do Núcleo de criar projetos de intercâmbio e internacionalização. Em 2015, criado pelo TEMPO_FESTIVAL com a colaboração do Núcleo de Festivais Internacionais de Artes Cênicas do Brasil, o projeto Coleção da Dramaturgia Espanhola divulgou a dramaturgia contemporânea do país e gerou desdobramentos: três montagens, duas no Rio de Janeiro e uma em Brasília, a produção de um longa-metragem, premiado no Brasil e no exterior, além da indicação do projeto para o Prêmio Questão de Crítica.

Consciente do potencial de articulação internacional deste projeto, Márcia Dias, diretora do TEMPO_FESTIVAL e uma das fundadoras do Núcleo, resume “pelo caráter internacional dos nossos festivais, o Núcleo muitas vezes cumpre um papel de “embaixador” da cultura. Enxergamos que este tipo de ação é também um espaço de desenvolvimento socioeconômico das artes da cena, temos muito interesse em contribuir para o crescimento do país através de processos de internacionalização. ”

O Núcleo trabalha na efetivação da exportação das Artes Cênicas e o projeto de Internacionalização da Dramaturgia segue se expandindo. Para os próximos anos, estão previstas a aplicação dos territórios através de ações com Holanda e Argentina.

Para Isabel Diegues, da Editora Cobogó, “a publicação do texto de uma peça lança luz sobre um de seus aspectos mais centrais, a dramaturgia. A linguagem, as ideias, as falas, os conceitos que vêm da dramaturgia para a encenação ficam ali registrados para serem, também, pensados em outras encenações e desdobramentos. Ao publicarmos no Brasil outras dramaturgias, além da nossa, possibilitamos a leitura de outros modos de pensar e fazer teatro, numa experiência de troca e alargamento do que entendemos como dramaturgia e as artes da cena. ”

Nova dramaturgia francesa e brasileira – “Onde e quando nós morremos”
Leitura dramática e lançamento do livro, com sessão de autógrafos
22 de agosto, 19h30
Centro Cultural Sesi/AML
Entrada gratuita – convites distribuídos meia hora antes, no local.

(Informações da assesoria)

© Copyright 2022 Grupo Tarobá