Wanessa Camargo conta que filho sofreu para se enturmar na escola

Estadão Conteúdo
Famosos | Publicado em 07/12/2018 às 15:50

Foto: Instagram

A cantora Wanessa Camargo revelou que seu filho passou por dificuldades para se enturmar na escola em entrevista ao Encontro com Fátima Bernardes desta sexta-feira, 7.

Wanessa, que é mãe de José Marcus, 6, e João Francisco, 4, frutos de seu relacionamento com o empresário Marcus Buaiz, deu o relato quando o programa abordava o tema do bullying.

"Senti na pele. Tão pequenininho, já sofrendo diferenças, ficando isolado e tendo problema de relacionamento. Percebi numa festa que ele não brincava com os outros amigos... Na segunda festa também."

"Fui na escola e questionei. Existia, sim, um problema, mas não me foi relatado. Aí comecei a conversar muito com a escola. Acho que não só a escola que tem o dever, mas os pais têm que ficar muito atentos."

Segundo ela, pouco depois a professora afirmou que estava "tudo bem" e que atividades para envolvê-lo ao resto da turma, como dinâmicas de relacionamento de grupo, foram adotadas.

"Tudo foi se ajeitando e hoje sinto ele parte da turma. Não tá mais isolado. Foi uma atenção da escola, mas com os pais em conjunto", afirmou.

Wanessa ainda pediu que os pais fiquem atentos: "É difícil uma criança falar: 'Mamãe, aconteceu isso, isso e isso'. Eles guardam pra eles. Você ouvir do seu filho: 'Mãe, acho que ninguém gosta de mim' é muito... Você fala: 'meu Deus, pera aí, o que tá acontecendo?'"



Relacionados

Famosos | 16-02-2019 13:15

Anitta cantará em última apresentação de João Carlos Martins

Anitta cantará em última apresentação de João Carlos Martins

Famosos | 16-02-2019 13:15

Filme de Eliza Capai ganha prêmio da Anistia Internacional no festival de Berlim

Filme de Eliza Capai ganha prêmio da Anistia Internacional no festival de Berlim

Famosos | 16-02-2019 13:00

Ator suíço Bruno Ganz morre aos 77 anos

Ator suíço Bruno Ganz morre aos 77 anos

Famosos | 16-02-2019 09:35

Wagner Moura diz que 'Marighella' evoca um Brasil que não se deixa oprimir

Wagner Moura diz que 'Marighella' evoca um Brasil que não se deixa oprimir