Linha 4

Publicidade

Projeto para mulheres aprimora talentos musicais

Da Redação

Divulgação

Com o objetivo de promover apresentações musicais de câmara, ao redor de Londrina, o grupo Lilases, composto apenas por mulheres, está promovendo atividades gratuitas durante todos os sábados, das 14h30 às 16h30, em salões do Santuário de Nossa Senhora Aparecida. A proposta é abordar meninas, especialmente as que já possuem alguma experiência musical, a fim de aprimorar este talento. O projeto possui patrocínio da Secretaria Municipal de Cultura (SMC), por meio do Programa Municipal de Incentivo à Cultura (PROMIC).

Entre os instrumentos tocados pelo grupo estão violinos, violas, violoncelo, contrabaixo e duas flautas transversais. De acordo com a coordenadora do projeto, Márcia Gehring, a iniciativa proporciona um espaço para meninas poderem desenvolver seus dotes musicais. “Resolvi criar o grupo em razão de meninas que eu já conhecia de projetos sociais e que queriam continuar estudando música. Não tem idade limite para participar. A única exigência, porém, é que as pessoas já tenham um conhecimento básico de música e estejam dispostas a acompanhar o grupo. Nas atividades busco, ao máximo, adaptar tudo para contemplar os diversos níveis em que elas se encontram. No momento, por conta da pandemia, o grupo conta com 10 a 12 participantes, aproximadamente”, afirmou.

O repertório do grupo Lilases é bem variado. Dentre os estilos musicais que se destacam pode-se citar desde músicas eruditas até canções populares, como “Garota de Ipanema”, de Tom Jobim. “No nosso repertório se encontra uma mescla de músicas europeias e brasileiras. Fizemos uma pesquisa sobre compositoras mulheres, entre o final do século XIX e início do século XX. É um período que não é muito pesquisado e trabalhado por musicistas atualmente, mas que mesmo assim possui uma qualidade inegável”, alertou Gehring.

O padre, Rodolfo Trisltz, que ministra missas, no Santuário, explica que a música pode auxiliar em vários momentos. “Para nós o projeto é um incentivo à arte e à cultura. A música parte do carisma da Igreja. Aqui temos incentivado e valorizado esta questão, pois a melodia eleva a alma do homem”, explicou.

Implantado no Santuário desde o início do ano, o projeto sofreu uma longa paralisação, devido a pandemia do novo coronavírus. As atividades, porém, foram retomadas em meados de agosto seguindo os devidos protocolos sanitários, recomendados pelas organizações de saúde: aferimento de temperatura; disponibilização de álcool em gel e tapetes desinfetantes; distanciamento social; e obrigatoriedade do uso de máscaras.

A ideia é que ao final das atividades no Santuário sejam realizadas quatro apresentações musicais do grupo, em regiões diferentes de Londrina (Zona Sul, Zona Norte, Centro e UEL). As datas, porém, ainda não foram confirmadas.


Com N.Com

COMENTÁRIOS

Publicidade