Hackathon das Engenharias desenvolve soluções inovadoras para o setor

Redação Tarobá News
Vida digital | Publicado em 22/10/2019 às 10:29

Depois de uma maratona de trabalho, foi revelado na manhã deste domingo (20), o resultado do Hackathon das Engenharias, que ocorreu entre sexta e domingo, em Cascavel. Realizado pela Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Cascavel (Aeac) em parceria com o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (Crea-PR) e apoio do Sebrae/PR, a o evento teve como tema “inovação das fiscalizações, promovendo a integração da área tecnológica com a sociedade”.

Com isso, a maratona propôs aos cerca de 50 participantes, o desafio de propor soluções que otimizassem o tempo durante as fiscalizações do Crea-PR e deixassem as informações sobre o órgão mais acessíveis ao público. Os desafios propostos englobaram os seguintes problemas: o sistema utilizado pela fiscalização; associativismo; banco de dados sobre os processos relacionados ao Conselho; automatização dos processos; falta de integração entre os canais de denúncias e utilização de imagens na fiscalização.

Em primeiro lugar, ficou a equipe Fistec, que escolheu propor uma solução acerca da integração entre os canais de demandas, denúncias e fiscalização. Já a equipe Desenvolve conquistou a segunda colocação, com uma proposta que visava automatizar a rotina administrativa de análises técnicas. Em terceiro lugar, ficou a equipe One Two One, que propôs uma mudança no sentido das buscas manuais e não integradas das fiscalizações de obras e serviços renováveis.

Rafael Dalzotto, engenheiro cível e membro da Fistec, descreveu a solução proposta, que, segundo ele, tem como objetivo proporcionar mais agilidade no fluxo de informações e integrando a plataforma com ferramentas de geolocalização.

“Desenvolvemos um sistema que concentra todas as denúncias vindas dos mais diversos canais, como telefone ou e-mail e integramos a uma plataforma que pulveriza isso aos fiscais de forma inteligente. A ideia é que esse sistema dê ao fiscal o acesso a denúncia e integre as informações, oferecendo uma rota inteligente integrada ao Google Maps, sanando também a dificuldade que eles têm quanto ao deslocamento, pois, muitas vezes, na mesma semana, eles vão e voltam a mesma cidade”, explica.

Pela ideia, a equipe conquistou o prêmio de R$4 mil, mas, segundo a gerente de Tecnologia da Informação do Crea-PR, Tatiana Breda Ferreira, todos os times desenvolveram soluções que, em algum momento, poderão fazer a diferença na rotina do Conselho.

“Todas as equipes conseguiram captar a essência dos nossos desafios diários e propuseram soluções no sentido de automatizar alguns processos que são feitos, atualmente, de forma manual. Considero, então, que o trabalho, embora tenha sido desenvolvido durante uma maratona, foi bastante produtivo e poderá fazer a diferença no Crea-PR”, ressalta Tatiana.

Para a conselheira do Crea-PR e representante da AEAC, Suzely Soares, o mais importante do Hackathon das Engenharias foi a integração.

“Quando falamos em Hackathon, falamos de inovação. Na área das engenharias, principalmente, os problemas que temos são antigos. É um setor grande de difícil movimentação. Mas em apenas dois dias, os participantes conseguiram trabalhar com o que foi apresentado. Além da equipe vencedora, tivemos a alegria de receber outras ideias que são possíveis. Eu digo que recebemos uma pedra bruta e, agora, podemos lapidá-la para usufruir delas”, comenta a conselheira.

Pensando nisso, o gerente da regional Oeste do Sebrae/PR, Augusto Stein, garante que todos os participantes terão, de alguma maneira, o apoio do Sebrae para transformar os projetos em realidade.

“Pela formatação do Hackathon, só podemos premiar uma equipe com o primeiro lugar. Mas em um evento como esse, juntamos aqueles que têm a dificuldade, como foi o caso do Crea-PR, aos grupos que podem apresentar possíveis caminhos de solução. É uma integração importante que pode gerar bons resultados, assim como gerou nesta edição. Por isso,  vamos viabilizar a possibilidade de todos os participantes terem o nosso apoio, junto ao Programa Startup PR para, quem sabe, aplicarem na prática o que foi desenvolvido durante este período”, indica Stein.

A maratona de programação reuniu engenheiros e arquitetos, além de programadores, designers e gestores. Ao final, a premiação distribuída entre as três equipes que conquistaram o pódio, totalizou R$ 7 mil.




Relacionados

Vida digital | 20-10-2019 15:15

Rapaz veste roupa de Homem-Aranha para fazer pedido de namoro

Rapaz veste roupa de Homem-Aranha para fazer pedido de namoro

Cascavel | 17-10-2019 09:32

Tudo pronto para o primeiro Hackathon das Engenharias em Cascavel

Tudo pronto para o primeiro Hackathon das Engenharias em Cascavel

Curitiba | 07-10-2019 09:54

Educação disponibiliza ferramenta online para matrículas

Educação disponibiliza ferramenta online para matrículas

Curitiba | 26-09-2019 12:16

Plataforma PIÁ recebe o Prêmio Excelência em Governo Eletrônico

Plataforma PIÁ recebe o Prêmio Excelência em Governo Eletrônico