Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

Cascavel empata em 1 a 1 com o Cianorte pelo Paranaense

25/01/23 às 22:40 - Escrito por Luciano Neves

O futebol é imprevisível e essa é uma característica que o torna fascinante. O inesperado acontece. O torcedor do Cascavel parecia não acreditar quando uma bola despretensiosa recuada para o goleiro André Luiz passou por sob os seus pés e foi morrer no fundo das redes. Pois é. Foi assim que saiu o gol do Cianorte, no Estádio Olímpico Regional, no jogo de quarta-feira pela quarta rodada do Campeonato Paranaense. Foi o primeiro gol do jogo que terminou empatado em 1 a 1. Logo ele, o André Luiz...

Mas o camisa 1 do Cascavel tem muito crédito com os companheiros, com a diretoria, com a comissão técnica e, principalmente, com a torcida. Foi protagonista em outros jogos do Cascavel no campeonato, principalmente no jogo contra o Londrina em que o time venceu por 1 a 0 lá no Estádio do Café. Contra o Cianorte mesmo, no primeiro tempo, quando o adversário estava melhor, André Luiz evitou um placar mais dilatado. “O André Luiz é um baita goleiro, um baita goleiro. Isso ficou muito claro na partida que ele fez contra o Londrina”, defendeu o técnico Ademir Fesan. O zagueiro e capitão Ferreira, companheiro de sistema defensivo, também defendeu o goleiro. “Não teve cara feia, nem bronca no companheiro. Pegamos a bola e seguimos com o jogo. Os erros acontecem, mas pegamos a bola e sabíamos o que tínhamos que fazer”, disso.

 

O placar estava adverso, mas pontuar diante do Cianorte emcasa era uma questão de honra para o Cascavel. Até para que André Luiz não carregasse o peso de uma derrota no Olímpico. No segundo tempo, com as mudanças do técnico Ademir Fesan, o time melhorou. E muito. O próprio treinador destacou o ingresso dos garotos Juninho e Pedrinho. O primeiro entrou no intervalo. E Pedrinho no decorrer do segundo tempo. Os dois, juntamente com Renanzinho que começou no banco e entrou no intervalo, mudaram o panorama da partida. Destruíram o sistema defensivo do Cianorte do técnico Alexandre Gallo. O Cascavel criou inúmeras oportunidades. E foi premiado por um pênalti, convertido por Robinho, o gol de empate da equipe cascavelense. E Robinho ampliou as marcas no clube. O maior artilheiro da história do Cascavel chegou a 25 gols em jogos oficiais com a camisa do clube. “O Juninho teve uma experiência de 15 minutos no profissional, que foi no jogo do Azuriz. E o Pedrinho entrou pela primeira vez numa partida como profissional, justamente numa fogueira”, comentou o treinador.

 



Jejum

Em termos de retrospecto, o empate em 1 a 1 não foi bom. O Cianorte se manteve na frente. Em nove jogos, este foi o quarto empate. O Leão do Vale venceu quatro vezes e a única vitória cascavelense ocorreu em 2019, lá em Cianorte. Portanto, o Cascavel nunca conseguiu derrotar o Cianorte dentro do Olímpico. Mas em termos de tabela de classificação, o pontinho somado em casa, diante de todas as circunstâncias, merece ser comemorado. O Cascavel foi aos oito pontos e sem manteve na quarta posição, à frente do Leão do Vale do Ivaí, que é o quinto com sete. E sem contar que o Cascavel segue invicto no Estadual depois de quatro rodadas. O time de Ademir Fesan irá defender essa invencibilidade neste sábado (28) contra o lanterna Rio Branco, em Paranaguá. Nesse caso, contra o Leão da Estradinha, o retrospecto da Serpente Aurinegra é bem favorável.

 

Bronca

Na entrevista coletiva após o jogo contra o Cianorte, Ademir Fesan criticou o calendário do Campeonato Paranaense. Partidas no meio e nos fins de semana evitam qualquer possibilidade de recuperação e de treinamento. “Com o andamento do campeonato, se torna impossível apresentar um futebol técnico, um futebol bonito, com jogos quarta e domingo e com viagens. É desumano e o jogador de futebol é um ser humano”, criticou Fesan.

Nesta quinta pela manhã, o treinador teve que comandar um treino regenerativo para os atletas que participaram do jogo contra o Cianorte. E fez um trabalho um pouco mais intenso para que não esteve envolvido na partida. À tarde, após o almoço, o elenco pega a estrada para uma viagem de dez horas até Curitiba. Nesta sexta-feira (27), Fesan comanda mais um treinamento na Capital do Estado e depois o time segue para Paranaguá. O confronto contra o Leão da Estradinha será neste sábado (28), às 15h30, no Estádio Nelson Medrado Dias. 

© Copyright 2022 Grupo Tarobá