Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

Robinho quer colocar o ‘pé na forma’ no jogo do Cascavel contra o Londrina

18/01/23 às 12:57 - Escrito por Luciano Neves

O duelo entre Cascavel e Londrina já se tornou um grande clássico do futebol do interior do Paraná. Ainda mais depois que as duas equipes se enfrentaram na final do Campeonato Paranaense de 2021 em que o título ficou com o Tubarão. As duas equipes voltam a se enfrentar nesta quarta-feira (18), às 21h30, no Estádio do Café pela segunda rodada do Estadual deste ano. Os dois rivais entraram em campo no fim de semana. O Cascavel conseguiu somar os três preciosos pontos com a vitória sobre o Independente São Joseense, no Estádio Olímpico Regional. Já o Tubarão, pela tradição que tem no futebol paranaense, começou a competição com um resultado que pode ser considerado um tropeço, já que só empatou em 1 a 1 com o Azuriz, com o gol de empate nos acréscimos, o que evitou a derrota. Portanto, o Londrina, do técnico Edinho, tem a obrigação de vencer a partida desta quarta. 

Os dois times já construíram uma história significativa em termos de retrospecto. É bem verdade que os primeiros três jogos entre eles ocorreram entre 2010 e 2011, quando ambos disputavam a segunda divisão estadual, com duas vitórias do Tubarão e um empate.

Mas em termos de elite do Paranaense, de 2015 para cá, Londrina e Cascavel farão o 11º encontro. E o retrospecto é favorável ao time de Ademir Fesan, que começou a trajetória como técnico do clube com vitória. Em dez jogos, são cinco triunfos da Serpente Aurinegra, três empates e duas vitórias do Londrina. 

O Cascavel não é superado pelo Tubarão desde 2016. No entanto, em 2021, ano dos três empates, ocorreu a decisão estadual, com vitória do Londrina nos pênaltis. O Cascavel conseguiu uma vitória dentro do Estádio do Café, em 2019. Na ocasião, venceu por 3 a 1. Já no último duelo no ano passado, no Olímpico, vitória cascavelense.


Robinho

O jogo desta quarta-feira é especial para o meia Robinho. No último sábado, ele iniciou a terceira participação seguida na elite estadual com a camisa do Cascavel. Mas ele chegou no clube bem antes, em meados de 2020 para a disputa da Série D. E construiu uma marca significativa: Robinho marcou 23 gols com a camisa aurinegra em jogos oficiais. Com isso, é o maior artilheiro da história do clube. Em 2020, foram dois gols. Já em 2021, o desempenho foi bem melhor: foram 14 gols, seis no Estadual e oito na Série D. Já no ano passado, a conta foi um pouco mais modesta com sete gols. 

Robinho comentou sobre a marca expressiva no Cascavel. “Fico muito feliz porque o Cascavel é um clube que identifiquei bastante. Foi um clube que abriu as portas para mim e carrego no coração. E vai ser o meu terceiro Paranaense. Fico muito feliz por aquilo que construí. Entrei para história como o maior artilheiro do clube com 23 gols. Mas o importante é que o nosso time possa continuar crescendo. Espero continuar ajudando com os gols”, disse.

Robinho construiu essa trajetória no Cascavel, mas teve uma boa passagem pelo Operário de Ponta Grossa. E o detalhe é que ele foi revelado pelo Londrina. O camisa 20 lembrou do início no Tubarão e também da decisão de 2021, quando já atuava pelo Cascavel. “A gente tem que pensar em ganhar o jogo, isso é o mais importante. Sabemos que vai ser um jogo difícil, até na final de 2021 foi um jogo muito complicado e foi para os pênaltis. Infelizmente nós perdemos. O Londrina é um grande time, time da Série B do nosso Brasileiro. Temos que respeitar uma camisa grande. Graças a Deus foi o clube que me revelou e espero que podemos fazer um bom jogo e sair com o resultado positivo”, disse. 




© Copyright 2022 Grupo Tarobá