Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

Stein Cascavel decide a LFF contra o Taboão neste sábado

19/11/22 às 10:29 - Escrito por Luciano Neves

O Stein Cascavel está na disputa de sua quarta decisão neste ano. O time do técnico Márcio Coelho já foi campeão da Taça Brasil de Clubes e da Copa Mundo do Futsal. O detalhe é que estas duas competições foram aquelas de ‘tiro curto’, já que ambas foram disputadas em Campo Grande (MS). A equipe também alcançou as finais das duas competições mais longas: a Copa do Brasil de futsal feminino, toda ela no formato de mata-mata, e a Liga Feminina de Futsal (LFF), em que a primeira fase foi disputada com todos os times se enfrentando entre si e, na sequência, teve jogos eliminatórios a partir das quartas de final.

Na LFF, o Stein Cascavel experimenta algo raríssimo na temporada: está em desvantagem e vai ter que contornar a situação se quiser fechar o ano com mais um título. As meninas terão que buscar o resultado positivo na partida de volta da decisão contra o Taboão da Serra, que será neste sábado (19), às 16 horas, no ginásio da Neva. Isso porque o time cascavelense experimentou um outro ‘dissabor’ e foi goleado pelo Taboão da Serra por 6 a 0 no jogo de ida da final no sábado passado, no ginásio Zé do Feijão. Esta foi a pior derrota que o Stein sofreu na temporada. Além de ter sofrido seis gols, o ataque que já marcou mais de 200 gols no ano passou em branco. O detalhe é que na LFF, a exemplo da Liga Nacional de futsal masculino e da Copa do Brasil, não existe o saldo de gols. Ou seja, o Stein precisa de uma vitória por qualquer placar no tempo normal para forçar a prorrogação. No entanto, a LFF teve uma mudança significativa na decisão. Ao contrário das fases anteriores, o time que teve melhor campanha, no caso o Stein, não tem mais a vantagem do empate na prorrogação. Ou seja, para ser campeão, o time cascavelense terá que vencer no tempo normal e na prorrogação. Em caso de empate numa eventual extensão do jogo, a decisão da taça será nas penalidades máximas. Esse é o mesmo formato da Copa do Brasil.

 



Revanche

Para o jogo deste sábado, as meninas do Stein Cascavel vão fazer aflorar o sentimento de revanche. Não somente pela derrota no jogo de ida da final da LFF, mas pela perda do título da Copa do Brasil. As duas equipes se encontraram na decisão da competição de mata-mata, no mês de outubro. Na ocasião, o Stein havia vencido o jogo de ida por 5 a 1, de virada, no ginásio da Neva, e só precisava de mais um empate para o título. Mas no jogo de volta, em Taboão da Serra, as meninas de Márcio Coelho foram superadas no tempo normal por 2 a 1 e na prorrogação por 2 a 0 (4 a 1 no placar agregado). Com isso, deixaram escapar a chance do bicampeonato da Copa do Brasil. O treinador analisou a derrota amarga no jogo de sábado passado e projetou o confronto de volta da final. “Erramos demais. Num jogo que a gente sabe que se trata de uma final contra uma grande equipe, um jogo que é decidido no detalhe, a gente flertou demais com o erro, teve pouco entendimento do que o jogo pedia. Então o que é preciso fazer de diferente é ter mais lucidez, entender o que a defesa pede, um outro tipo de atitude também em nível de competição. Acho que foi um jogo bem abaixo do que a gente pode. A defesa sempre sustentou muito a nossa maneira de jogar, mas não conseguimos defender como estamos habituados, prova disso é o número de gols. A nossa equipe nunca tomou tantos gols, nunca chegou perto desse placar, mas temos muito o que evoluir e o esporte é bom porque nos dá uma nova oportunidade pela campanha, pelo merecimento do grupo, por ter feito uma grande campanha na primeira fase, de reverter esse quadro ao lado da nossa torcida”, disse.

O exemplo para Márcio Coelho vem dos próprios duelos decisivos na Copa do Brasil contra o Taboão da Serra. “Na Copa do Brasil foi uma situação diferente. A gente fez uma grande primeira partida, não teve nada perdido e elas conseguiram reverter. Então, acredito que a gente tem um belo exemplo a seguir. Confio demais no grupo e tenho certeza que a gente vai vir com outra postura e outra mentalidade”, disse o treinador. 

© Copyright 2022 Grupo Tarobá