Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

TE faz um balanço do Pan de Kickboxing em Cascavel

23/11/22 às 17:30 - Escrito por Luciano Neves

Cascavel está se tornando referência no kickboxing. A cidade se tornou a Capital das Américas da arte marcial, já que foi sede do Campeonato Pan-americano. O evento, que ocorreu entre os dias 16 a 20 de novembro, reuniu mais de mil atletas de 18 países e foi o maior Pan-Americano de Kickboxing de todos os tempos. E deu Brasil: a Seleção brasileira teve a maior delegação com cerca de 300 atletas e ficou com o primeiro lugar geral. A argentina ficou em segundo. E o México fechou o pódio. O Pan abriu caminho para que alguns dos atletas brasileiros possam disputar as Olimpíadas, como explicou Rony Belanson, auxiliar-técnico da Seleção Brasileira. “O Brasil conseguiu a primeira colocação com desempenho muito grande, lembrando que o Kickboxing está abrindo as portas para as Olimpíadas. Então, de seis atletas, quatro tiveram essa vaga para o World Games, que vai colocar estes atletas nas Olimpíadas”, explicou.

Além de ser a anfitriã do Pan, Cascavel teve um papel decisivo para o primeiro lugar do Brasil. Ao todo, foram 25 atletas da cidade que fizeram parte da Seleção Brasileira. E o auxiliar-técnico teve atletas treinados por ele no Pan em casa, com ótimos resultados. “Graças a Deus a gente fez um ótimo trabalho. A gente foi com nove atletas e trouxemos dez medalhas. Foram seis ouros, tr~es pratas e um bronze. Então a gente está muito feliz mesmo. Para muitos, foi o primeiro evento de expressão que eles participaram e tivemos ótimos resultados”, avaliou.

 


Dos lutadores treinados por Rony, a filha Maria Heloísa Belanson, a ‘Sinistrinha’, é a mais expoente. Na final do Pan, ela enfrentou a atleta dos Estados Unidos Savannah Grahan e ficou com a medalha de prata. Mesmo assim, o treinador considera que foi um bom resultado. “A Maria vem se destacando há algum tempo no cenário. É a minha atleta mais velha de circuito. Agora ela saiu do juvenil e foi para o adulto, portanto, fez as lutas de ringue. E na nossa opinião, fez um ótimo trabalho. Ela fez duas lutas. Na semifinal ganhou bem da mexicana e depois enfrentou a americana na final, uma atleta experiente, bem rodada no circuito. Todo mundo ficou bem feliz com a luta dela. Infelizmente, ela não foi a campeã do Pan, mas ficou com o vice, que é um orgulho para a gente por estar estreando no circuito adulto”, finalizou.

© Copyright 2022 Grupo Tarobá