Brasil leva 3 medalhas no último dia e bate recorde no Mundial de Tae Kwon Do

Estadão Conteúdo
Artes marciais | Publicado em 20/05/2019 às 06:19

Foto: Guilherme Dias

Os lutadores brasileiros se destacaram neste domingo, no dia de encerramento do Mundial de Tae Kwon Do, realizado em Manchester. Os representantes do País subiram ao pódio três vezes, com as medalhas de prata de Icaro Miguel e Caroline Gomes, além do bronze de Maicon Andrade.

A participação de Icaro e Caroline em finais, aliás, encerrou um hiato de 14 anos do Brasil, que não marcava presença na disputa do ouro em um Mundial desde 2005, quando Natalia Falavigna foi campeã e Márcio Wenceslau levou a prata.

Icaro, de 22 anos e oitavo colocado no ranking da categoria até 87kg, conquistou quatro vitórias em Manchester para chegar à final. Ele passou por Gabriel Diaz, de Porto Rico, por 23 a 14; por Fernando Zapata, do Chile, por 7 a 4; por Alexader Bachmann, da Alemanha, por 19 a 4; e por Ivan Sapina, da Croácia, por 16 a 12.

Na final, perdeu para o russo Vladislav Larin por 19 a 9. O brasileiro chegou a começar a luta na frente, mas foi dominado no segundo round, quando levou vários golpes que atingiram o capacete e depois não conseguiu a virada.

Na categoria até 62kg, Caroline, de 22 anos, perdeu a disputa do ouro para Iren Yaman, da Turquia, atual número um do ranking mundial e bicampeã mundial, por 21 a 7. "Tive lutas duras aqui. Foram cinco lutas, mas infelizmente não levei o ouro, mas trabalhei muito duro pra chegar até aqui e vou continuar trabalhando porque eu sei que eu posso mais", comentou Caroline.

Antes da final, a brasileira havia somado quatro vitórias. Ela havia superado a iraniana Yala Valinejad (39 a 19), a montenegrina Teodora Mitrovic (27 a 2), a espanhola Marta Gomes (25 a 5) e a croata Bruna Vuletic (14 a 11).

Já Maicon levou o bronze após conquistar três vitórias e uma derrota na categoria para lutadores com mais de 87kg. Ele também foi bronze na Olimpíada do Rio, em 2016, resultado repetido com o revés nas semifinais para Rafael Alba, de Cuba, por 17 a 13.

Nas outras fases, ele havia superado o marroquino Ayoub Bassel, o iraniano Sajjad Mardani e o britânico Mahama Cho. "Eu poderia ter ido muito melhor, mas foi a vontade de deus e eu parei no bronze. Agradeço a torcida, as mensagens, meu técnico. É mais uma medalha para eu chegar bem nos Jogos Olímpicos", disse Maicon.

Nos dias anteriores, o Brasil havia faturado bronzes com Paulo Ricardo (até 54kg) e Milena Titoneli (até 67kg). Com isso, o Brasil fechou a competição com cinco medalhas, um recorde na história do Mundial, evento em que o País já subiu 19 vezes ao pódio.

No quadro geral de medalhas, o Brasil foi o 11º colocado do Mundial com duas pratas e três bronzes. A disputa foi liderada pela Coreia do Sul, com quatro ouros e sete medalhas, seguida pela Grã-Bretanha, com três ouros e quatro medalhas.



Relacionados

Artes marciais | 26-05-2019 22:10

Brasil fecha disputa da Copa Pan-Americana de Judô com sete pódios

Brasil fecha disputa da Copa Pan-Americana de Judô com sete pódios

Artes marciais | 05-05-2019 07:31

Saúl Canelo Álvarez vence Daniel Jacobs, por pontos, e unifica título dos médios

Saúl Canelo Álvarez vence Daniel Jacobs, por pontos, e unifica título dos médios

Artes marciais | 03-05-2019 00:10

Por pontos, Yamaguchi Falcão perde a invencibilidade e o título latino nos EUA

Por pontos, Yamaguchi Falcão perde a invencibilidade e o título latino nos EUA

Artes marciais | 08-04-2019 02:33

Beatriz e Buzacarini levam pratas e judô do Brasil fecha GP turco com 4 medalhas

Beatriz e Buzacarini levam pratas e judô do Brasil fecha GP turco com 4 medalhas