Mayra Aguiar fatura seu 1º ouro no Pan; Judô do Brasil leva mais dois bronzes

Estadão Conteúdo
Artes marciais | Publicado em 11/08/2019 às 16:30

No último dia de Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru, Mayra Aguiar levou seu primeiro ouro na história do evento ao superar a cubana Kaliema Antomarchi na grande final da categoria até 78 Kg. Também neste domingo, outros dois brasileiros ficaram com o bronze, os pesados David Moura (acima de 100kg) e Beatriz Souza (acima de 78kg).

Foi a quarta vez que a gaúcha, hoje com 28 anos, subiu ao pódio em um Pan, mas a primeira medalha dourada. Ela já possuía duas pratas (Rio-2007 e Toronto-2015) e um bronze (Guadalajara-2011).

Neste domingo, a vitória de Mayra, bicampeã mundial e duas vezes medalha de bronze olímpica (Londres-2012 e Rio-2016), sobre a cubana veio apenas no golden score, com um ippon no ginásio da Villa Deportiva Nacional, local de competições da modalidade no Pan.

Mesmo enfrentando uma judoca contra quem nunca havia perdido antes - eram sete combates com sete vitórias da brasileira -, depois da decisão, Mayra ressaltou a dificuldade imposta pela caribenha na luta.

"A caminhada foi muito dura. As lutas, tirando esta contra a cubana, pareceram rápidas. Mas só eu sei o quanto foi duro. Mas estou muito feliz por essa medalha de ouro.", afirmou a atleta, em entrevista ao SporTV.

Campeã dos Grand Slams de Budapeste, na Hungria, e de Dusseldorf, na Alemanha, ela levou ainda o Pan de judô, também disputado no Peru, em abril. Os resultados credenciam a brasileira a pensar em uma medalha dourada também na Olimpíada de Tóquio-2020.

Ainda assim, para a atleta da Sogipa, os Jogos Pan-Americanos têm um gostinho especial. "O Pan do Rio, em 2007, foi a primeira grande competição que fiz e onde tive certeza de que queria fazer isso para sempre. Os Jogos Pan-Americanos são muito especiais, tenho um carinho enorme", declarou Mayra.

Na categoria acima de 78kg, após ser derrotada pela porto-riquenha Melissa Mojica nas semifinais, Beatriz Souza passou pela nicaraguense Izayana Marenco na disputa do bronze com um ippon, a dois minutos do fim, e garantiu mais um pódio para o Brasil na modalidade.

"É um alívio. Muito bom sair daqui com uma medalha. Estou muito feliz. Precisava sair com um ippon como esse, precisava lutar bem. A medalha tem gosto de ouro", comentou a paulista de 21 anos, natural de Peruíbe.

Entre os pesados no masculino, David Moura faturou seu bronze ao passar pelo norte-americano Ajax Tadehara, também por ippon. "O bronze também é importante. Tem que saber curtir cada vitória. Foi um ótimo treino e preparação para o Mundial", afirmou o cuiabano, superado nas semifinais pelo cubano Andy Granda.

Com cinco medalhas de ouro, uma prata e quatro bronzes na competição de judô no Pan de Lima, a delegação brasileira agora se prepara para o Mundial da modalidade, que começa no próximo dia 25 e seguirá até 1º de setembro em Tóquio, no Japão.



Relacionados

Artes marciais | 20-09-2019 13:55

Campeã mundial e olímpica, judoca Rafaela Silva é flagrada no exame antidoping

Campeã mundial e olímpica, judoca Rafaela Silva é flagrada no exame antidoping

Artes marciais | 10-08-2019 21:20

Eduardo Yudi dá 4º ouro ao judô brasileiro no Pan; Valéria é campeã no caratê

Eduardo Yudi dá 4º ouro ao judô brasileiro no Pan; Valéria é campeã no caratê

Artes marciais | 09-08-2019 11:35

'Demorei dois anos para retomar o foco depois da medalha', diz Rafaela Silva

'Demorei dois anos para retomar o foco depois da medalha', diz Rafaela Silva

Artes marciais | 07-07-2019 21:35

Judô do Brasil ganha mais 3 bronzes e fecha com 5 pódios

Judô do Brasil ganha mais 3 bronzes e fecha com 5 pódios