Estados Unidos dominam último dia e encerram o Mundial de Doha com folga na ponta

Estadão Conteúdo
Atletismo | Publicado em 06/10/2019 às 16:55

Os Estados Unidos voltaram a ser dominantes no último dia do Mundial de Atletismo em Doha, no Catar, e aumentaram a vantagem na liderança do quadro de medalhas da competição, que teve dez dias de duração em Doha.

Com mais três triunfos no dia que encerra as atividades no Estádio Khalifa, os atletas norte-americanos chegaram ao total de 29 pódios, sendo 14 deles de ouro, 11 de prata e quatro de bronze. A segunda posição do quadro ficou com o Quênia, que conseguiu 11 medalhas (cinco de ouro, duas de prata e quatro de bronze), enquanto a terceira nação foi a Jamaica, também com 11, mas com menos ouros (três), além de cinco de prata e três de bronze.

Como se já não bastasse o domínio geral, os representantes dos EUA fecharam o Mundial em grande estilo. No revezamento 4x400 masculino, o time do país foi melhor que os concorrentes do início ao fim e venceu com o tempo de 2min56s69, frente aos 2min57s90 da equipe jamaicana, que ficou com a prata. O grupo belga completou o pódio com 2min58s78.

Entre as mulheres no 4x400m, o ouro também ficou com os Estados Unidos, cujo time cravou 3min18s89. Quase três segundos atrás, com 3min21s89, veio a equipe polonesa. O Top 3 foi completado pelo grupo britânico, que marcou 3min23s02.

Nos 100 metros com barreiras, a norte-americana Nia Ali foi a grande campeã, registrando o tempo de 12s34. Consagrando a dobradinha dos Estados Unidos, veio Kendra Harrison, com 12s46. O bronze ficou com a jamaicana Danielle Williams, com 12s47.

Ainda no feminino, uma atleta da Alemanha levou a melhor no salto em distância. Malaika Mihambo fez a marca de 7,30m. A prata ficou com a ucraniana Maryna Bekh-Romanchuk, que saltou 6,92m. O pódio foi completado pela nigeriana Ese Brume, com 6,91m.

Voltando ao masculino, nos 1.500m, quem levou a melhor foi o queniano Timothy Cheruiyot, que marcou 3min29s26 e ficou com o ouro. Em seguida, veio o argelino Taoufik Makhloufi, com 3min31s28. O polonês Marcin Lewandowski levou o bronze, registrando 3min31s46.

Nos 10.000m, a vitória ficou com Uganda: Joshua Cheptegei cravou 26min48s36 e levou a medalha de ouro. O etíope Yomif Kejelcha faturou a prata com 26min49s34 e ficou com a prata após grande duelo. Completando o pódio, chegou o queniano Rhonex Kipruto, que marcou 26min50s32.

No lançamento de dardo, quem ficou com o ouro foi o granadino Anderson Peters, que alcançou 86,89m. A prata foi para o estoniano Magnus Kirt, com 86,21m. O pódio foi completado pelo alemão Johannes Vetter, que atingiu 85,37m.



Relacionados

Foz do Iguaçu | 07-11-2019 08:40

Corrida do Turismo é transferida para dia 24 de novembro

Corrida do Turismo é transferida para dia 24 de novembro

Atletismo | 30-10-2019 23:10

COB anuncia repasse de R$ 120 milhões para esportes olímpicos em 2020

COB anuncia repasse de R$ 120 milhões para esportes olímpicos em 2020

Atletismo | 26-10-2019 11:10

Cabo da PM e ex-atleta olímpico Mário Sabino é morto por sargento em São Paulo

Cabo da PM e ex-atleta olímpico Mário Sabino é morto por sargento em São Paulo

Atletismo | 23-10-2019 16:30

Atletismo do Brasil vai receber bronze do 4x100m de Pequim-2008 no dia 31

Atletismo do Brasil vai receber bronze do 4x100m de Pequim-2008 no dia 31