Com Hamilton perto da taça, Mercedes alerta: 'Tudo pode acontecer neste esporte'

Estadão Conteúdo
Automobilismo | Publicado em 26/10/2017 às 12:25

Foto: Divulgação

A Mercedes já garantiu o título do Mundial de Construtores do campeonato deste ano da Fórmula 1, cuja temporada ainda tem três provas a serem disputadas. No próximo domingo, no GP do México, o inglês Lewis Hamilton tem uma grande chance de garantir o troféu do Mundial de Pilotos e coroar mais uma grande temporada da equipe. Porém, o chefe da escuderia, Toto Wolff, alertou que não há espaço para euforia antecipada e lembrou que as coisas podem mudar nas últimas provas se o time não seguir exibindo o empenho necessário para comprovar o seu favoritismo.

"Embora o título de construtores esteja agora garantido, nós apenas atingimos metade dos nossos objetivos para a temporada. Quando estabelecemos nossas metas no início do ano, projetamos nos tornar a única equipe a ganhar os dois campeonatos (em jogo neste Mundial) em meio à maior mudança de regulamento (técnico da F-1). Agora nós temos de completar este trabalho com Lewis, que está na melhor posição possível com três provas restantes pela frente", afirmou o dirigente.

Hamilton tem na manga o trunfo de poder ser campeão sem depender de uma vitória e nem mesmo de um lugar no pódio neste domingo. Disparado na liderança do Mundial de Pilotos, o britânico está com 331 pontos, enquanto o alemão Sebastian Vettel é o vice-líder, com 265.

Por causa desta larga distância, qualquer resultado que não seja uma vitória ou um segundo lugar para o piloto da Ferrari na pista do circuito Hermanos Rodriguez, na Cidade do México, já vai assegurar o tetracampeonato o Hamilton, que anteriormente faturou o título da F-1 em 2008, pela McLaren, e em 2014 e 2015, pela Mercedes.

Caso Vettel vença a prova mexicana, o inglês ainda poderá garantir a conquista da temporada com um quinto lugar. Já se o alemão terminar em segundo, bastará ao piloto da Mercedes uma nona colocação. Wolff, entretanto, não se ilude com esse leque de vantagens que está na mão de Hamilton e da própria Mercedes, que poderá adotar uma estratégia mais cautelosa para assegurar o título do inglês sem correr riscos.

"Nós sabemos que tudo pode acontecer neste esporte, e que as coisas podem se inverter rapidamente. Portanto, não haverá desculpas para que não mantenhamos a nossa vigilância e atenção aos detalhes nestas corridas finais. Nós correremos para vencer", ressaltou o chefe da Mercedes, que ainda alertou sobre as exigências impostas pela prova mexicana.

"Nosso alvo (o título de Hamilton) pode ser claro, mas não será fácil alcançá-lo neste final de semana no México. Este é um circuito incomum, onde os carros correm com o máximo de força aerodinâmica por causa da alta altitude. Alguns dos nossos finais de semana mais difíceis nesta temporada aconteceram com o carro correndo com o máximo de força aerodinâmica, então esperamos uma batalha dura e apertada com Ferrari e Red Bull", enfatizou o dirigente.

O primeiro treino livre do GP do México será nesta sexta-feira, às 13 horas (de Brasília), enquanto a segunda sessão começará às 17 horas. No sábado, a qualificação para o grid de largará ocorrerá às 16h, mesmo horário da corrida no domingo.



Relacionados

Automobilismo | 05-10-2018 09:15

Dovizioso é o mais rápido em treinos da etapa da Tailândia da MotoGP

Dovizioso é o mais rápido em treinos da etapa da Tailândia da MotoGP

Automobilismo | 05-10-2018 00:30

Hamilton lidera dobradinha da Mercedes no 1º treino livre do GP do Japão

Hamilton lidera dobradinha da Mercedes no 1º treino livre do GP do Japão

Automobilismo | 30-09-2018 10:35

Com polêmica da Mercedes, Hamilton vence GP da Rússia e dispara na liderança

Com polêmica da Mercedes, Hamilton vence GP da Rússia e dispara na liderança

Automobilismo | 29-09-2018 17:25

Verstappen e Ricciardo são punidos e largarão do fim do grid do GP da Rússia

Verstappen e Ricciardo são punidos e largarão do fim do grid do GP da Rússia