Linha 4

Publicidade

Ocon vence corrida maluca na Hungria; Hamilton é 3º e assume ponta do Mundial

Redação Tarobá News

Foto: Divulgação/Fórmula 1.com

Em uma das corridas mais espetaculares da temporada da Fórmula 1, o francês Esteban Ocon, da Alpine, surpreendeu e venceu o Grande Prêmio da Hungria, neste domingo, 1, no circuito de Hungaroring. O alemão Sebastian Vettel, da Aston Martin, ficou em segundo, com o inglês Lewis Hamilton, da Mercedes, em terceiro, completando o pódio.

Com o resultado, Hamilton assumiu a liderança do Mundial de Pilotos, com 192 pontos, já que Max Verstappen foi apenas o décimo e chegou a 186. O holandês da Red Bull foi um dos atingidos em uma confusão logo na largada protagonizada por Valtteri Bottas, da Mercedes, que comprometeu a prova. Veja aqui a classificação atualizada do Mundial.

Veja abaixo os destaques da corrida maluca na Hungria, que teve todas as emoções exibidas ao vivo na Band com narração de Sérgio Mauricio, comentários de Reginaldo Leme e Felipe Giaffone e reportagem de Mariana Becker.

1 - Strike de Bottas e confusão na largada

A largada aconteceu sob chuva e foi marcada por confusões. Ao lado de Hamilton na primeira fila, Bottas perdeu quatro posições e carimbou a traseira de Lando Norris ao tentar ultrapassá-lo. O inglês da McLaren, por sua vez, atingiu Verstappen. 

E não parou por aí: o finlandês ainda atingiria a outra Red Bull, de Sergio Pérez. Mais atrás, Lance Stroll (Aston Martin) não conseguiu frear e acertou Charles Leclerc (Ferrari), que acertou Daniel Ricciardo (Mclaren). Lá na frente, Hamilton, tranquilo, escapou ileso do caos.

O saldo da largada foi o abandono de cinco pilotos: Bottas, Pérez, Leclerc, Stroll e Norris. Verstappen conseguiu continuar apesar dos danos no carro, mas despencou para a décima-terceira colocação. Depois de apenas duas voltas, a prova foi interrompida com bandeira vermelha para retirada de detritos da pista.

2 - Mercedes erra, Hamilton relarga “sozinho” e se dá mal

Foi um domingo de imagens inusitadas. Não bastasse a confusão na primeira volta, a relargada do GP da Hungria teve Hamilton sozinho com pneus intermediários na pista. O restante do grid parou nos boxes para colocar pneus de pista seca. Eles tinham razão.

O sol de fato começou a brilhar e logo o heptacampeão foi chamado para fazer a troca de pneu, despencando para o décimo-quarto lugar. O francês Esteban Ocon, da Alpine, assumiu a liderança de uma corrida maluca que ainda teve Kimi Raikkonen (Alfa Romeo) batendo em Nikita Mazepin no pit (o russo abandonou). 

3 - Hamilton deixa Verstappen para trás

Fora do top 10, os dois candidatos ao título iniciaram a saga para tentar devolver um pouco de normalidade ao GP da Hungria. E a Mercedes conseguiu se redimir. Mandou o inglês colocar pneus duros antes da parada de Verstappen na volta 21. 

No retorno, o inglês não deixou só o holandês como também Daniel Ricciardo (Mclaren) para trás, saltando para décimo. Na sequência, Hamilton foi conseguindo ganhar posições e já era o quinto após 30 voltas. Enquanto isso, Verstappen era só o décimo-primeiro. 

4 - Briga pelas primeiras colocações esquenta

Em segundo praticamente desde a relargada, Vettel quase passou Ocon na volta 49, mas o francês segurou a liderança. A 15 voltas do fim, a corrida ainda tinha Sainz em terceiro e Alonso em quarto - o espanhol superou Hamilton, quinto, após o inglês parar nos boxes mais uma vez. Mais atrás, Verstappen seguia fora do top-10. 

Na volta 55, Hamilton foi com tudo para cima do bicampeão do mundo, que conseguiu segurá-lo. Dois giros depois, em mais uma disputa incrível, os dois chegaram a ficar aparelhados e Alonso voltou a falar: “aqui não”. 

5 - Ocon vence pela primeira vez; Williams pontua

Ocon conseguiu resistir à pressão do tetracampeão Vettel e foi à loucura após cruzar a linha de chegada em primeiro - o melhor resultado dele na Fórmula 1 era um terceiro lugar no Bahrein em 2020. O alemão da Aston Martin se contentou com o segundo lugar.  Alonso errou na volta 65, a cinco do fim, e Hamilton enfim conseguiu passá-lo. Ainda daria tempo para o heptacampeão superar Sainz na volta 67 e completar o pódio.

Festa na Alpine com um primeiro e um quinto lugar e também para a Williams, que colocou Nicholas Latifi em oitavo e George Russell em nono, somando os primeiros pontos da equipe no ano.

Quando tem corrida de novo?

A Fórmula 1 sai de pequenas férias após 11 provas disputadas em 2021. A emoção retorna no final de semana dos dias 27, 28 e 29 de agosto, data do Grande Prêmio da Bélgica, que, como já virou tradição, terá transmissão e cobertura completa do Grupo Bandeirantes de Comunicação!

Com Band

COMENTÁRIOS

Publicidade

Publicidade

Nós usamos cookies teste site para lhe proporcionar a melhor experiência possível lembrando de preferências em visitas anteriores. Clicando em "Aceitar" você aceita o uso de cookies e nossos Termos de Uso.