Linha 4

Publicidade

Athletico leva gol do River no finalzinho e empata dentro de casa

Agência Brasil

Foto: Divulgação/ Twitter Athlelico-PR

O Athletico-PR vencia o River Plate (Argentina) até os minutos finais na Arena da Baixada (Curitiba). Uma cabeçada do zagueiro Paulo Díaz, porém, jogou uma ducha de água fria no time rubro-negro e deixou aberto o confronto pelas quartas de final da Libertadores. O empate por 1 a 1 dá aos argentinos a vantagem da igualdade sem gols no duelo de volta, marcado para a próxima terça, às 19h15, no estádio Monumental de Nuñez, na capital Buenos Aires.

O Athletico não pôde contar com oito jogadores diagnosticados com a covid-19. Ao meia Fernando Canesin e o atacante Geuvânio, contaminados na semana passada, uniram-se os goleiros Santos e Jandrei, o zagueiro Zé Ivaldo, o lateral Abner e os meias Jaime Alvarado e Nikão. Em condições normais, Santos (ou Jandrei), Abner e Nikão seriam titulares nesta terça. Os substitutos foram, respectivamente, Bento (no primeiro jogo profissional da carreira), João Victor e Carlos Eduardo.

O Furacão teve a primeira chance logo aos três minutos, em bola que o atacante Renato Kayzer protegeu para Richard finalizar diante do goleiro Franco Armani, mas o volante chutou longe. O restante da primeira etapa teve domínio do River, apesar dos quase 70% de posse dos paranaenses. Objetivo, o time argentino atacou pelos lados, especialmente pela esquerda, e arrematou mais vezes, mas sem criar chances reais de gol.

Para o segundo tempo, o técnico Paulo Autuori trocou de centroavante: Kayzer saiu, Bisolli entrou. A mudança surtiu efeito de cara. Aos 12 minutos, o atacante recebeu cruzamento do lateral Erick, que veio pela direita, dominou e mandou no canto de Armani, colocando o Athletico na frente. Aos 21, porém, o atacante Reinaldo levantou demais o pé na disputa de bola com o lateral Enzo Pérez e recebeu o segundo amarelo.

Com um a mais, o River se lançou todo ao ataque, mas encontrou uma fortaleza rubro-negra pela frente, liderada pelo zagueiro Thiago Heleno. Desfalcada e em desvantagem numérica, a equipe paranaense se superou para evitar o empate, mas sucumbiu nos minutos finais. Aos 39, o atacante Matías Suárez acertou a trave. Já aos 45, não teve jeito: após cobrança de escanteio, Paulo Díaz escorou de cabeça e deixou tudo igual.

COMENTÁRIOS

Publicidade