Avelar renova com o Corinthians e espera por regularização para jogar no domingo

Estadão Conteúdo
Futebol | Publicado em 18/07/2019 às 17:20

O lateral-esquerdo Danilo Avelar renovou contrato com o Corinthians nesta quinta-feira. O jogador foi contratado em definitivo e assinou novo vínculo com duração até julho de 2022. O clube agora aguarda a regularização do compromisso junto à CBF para ele poder entrar em campo no domingo contra o Flamengo, às 16 horas, na arena corintiana, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Avelar chegou ao time alvinegro no ano passado, emprestado pelo Torino. O Corinthians pagará 1,5 milhão de euros (cerca de R$ 6,3 milhões) ao clube italiano para ficar em definitivo com o atleta. Pelo acordo, o pagamento será feito em duas parcelas, a primeira paga agora e a outra em 2021.

Depois de fechar 2018 em baixa, Avelar reconquistou espaço na equipe após o retorno de Fábio Carille para o comando do Corinthians. No total, ele já disputou 62 jogos e anotou sete gols, alguns deles importantes como na vitória sobre o Palmeiras no Paulistão deste ano.

A expectativa da diretoria é a de que a regularização de Avelar no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF aconteça nesta sexta-feira para ele poder entrar em campo diante dos flamenguistas. O time corintiano é o atual oitavo colocado do Brasileirão, com 15 pontos.



Relacionados

Futebol | 09-12-2019 16:15

Após reunião no Santos, Sampaoli mantém suspense e diz que 'talvez' continue

Após reunião no Santos, Sampaoli mantém suspense e diz que 'talvez' continue

Futebol | 09-12-2019 15:45

Cruzeiro quer corte de até R$ 8 mi na folha de pagamento para disputar a Série B

Cruzeiro quer corte de até R$ 8 mi na folha de pagamento para disputar a Série B

Futebol | 09-12-2019 13:35

Com dívida de R$ 700 mi, Cruzeiro terá cota de TV três vezes menor na Série B

Com dívida de R$ 700 mi, Cruzeiro terá cota de TV três vezes menor na Série B

Futebol | 09-12-2019 13:20

Gabriel vê Flamengo 'muito à frente', mas diz: 'Dinheiro não entra em campo'

Gabriel vê Flamengo 'muito à frente', mas diz: 'Dinheiro não entra em campo'