Futebol

Futebol

Diretoria do Cruzeiro faz cobranças, mas garante confiar em Mano e no elenco


Diretoria do Cruzeiro faz cobranças, mas garante confiar em Mano
Foto: Fabiano do Amaral

A manhã de reapresentação do elenco do Cruzeiro após dois dias de folga foi agitada. Derrotado pelo rival Atlético Mineiro em clássico disputado no último domingo, o elenco foi alvo de protestos dos torcedores na chegada ao treino na Toca da Raposa II e ainda teve uma conversa com dirigentes. Em entrevista coletiva, o ex-jogador Tinga, hoje gerente de futebol do clube mineiro, afirmou que o momento é de cobranças, mas assegurou que a confiança no técnico Mano Menezes e no grupo segue intacta.

"Vivi a pressão dentro do campo e agora vivo fora. O sentimento da diretoria é que o momento é de cobrança, mas interna. Procuro ser verdadeiro com os jogadores, falar o que penso, o que vi que é o caminho do sucesso. Temos de caminhar juntos. Acredito demais neste grupo, que era tão falado por todos. A cobrança é grande, mas continuamos confiando. Falamos tudo que tem de ser falado, pois um time que tem a qualidade do Cruzeiro, alguma coisa tem de ser feita", declarou.

Diante do protesto nos arredores da Toca Raposa II, alguns membros das torcidas organizadas do Cruzeiro presentes ao ato tiveram a entrada liberada no CT. Tinga esclareceu, porém, que eles apenas conversaram com membros da diretoria, sem ter contato com jogadores ou a comissão técnica. Além disso, assegurou ver o elenco comprometido com uma recuperação.

"As torcidas organizadas queriam falar com os jogadores, mas achamos melhor falar conosco. O que eles queriam, eu já havia falado com os jogadores. A cobrança é pertinente, mas o apoio é total. O jogadores não estão contentes, estão tão chateados quanto os torcedores", disse.

Também presente à entrevista coletiva, Klauss Câmara, o diretor de futebol do Cruzeiro, apontou que a grande decepção do time em 2017 foi a eliminação na primeira fase da Copa Sul-Americana, em derrota nos pênaltis para o Nacional do Paraguai. Mas ele garantiu que o time ainda pode ter êxito na sequência da temporada.

"Não tem ninguém satisfeito com o momento que estamos vivendo, mas a grande frustração foi a eliminação precoce na Sul-Americana. Quando a gente pensa no que tem pela frente, nos profissionais que temos, a gente acredita que vamos virar essa chave e ir em busca das três competições que ainda podemos ganhar. Já tivemos outros bons momentos e a solução virá com trabalho, todos se dedicando ao máximo. Sabemos que temos um grupo de qualidade", disse.

Derrotado pelo Atlético-MG, o Cruzeiro está 13º lugar, com 14 pontos, apenas três acima da zona de rebaixamento do Brasileirão. Além disso, o rival também foi o algoz do Cruzeiro na decisão do Campeonato Mineiro. Porém, a equipe ainda está viva na Copa do Brasil - empatou por 3 a 3 com o Palmeiras no jogo de ida das quartas de final, fora de casa. O próximo compromisso do time também será diante da equipe paulista, pelo Brasileirão, domingo, no Mineirão.


Selecione sua cidade

Cascavel | Londrina