Com Caio Souza e Arthur Nory, Brasil fatura ouro e prata na ginástica

Estadão Conteúdo
Ginástica | Publicado em 30/07/2019 às 06:15

O Brasil voltou a brilhar na ginástica artística nos Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru, nesta segunda-feira. O time nacional faturou uma inédita dobradinha no individual geral masculino, com Caio Souza e Arthur Nory, medalhistas de ouro e prata, respectivamente.

Foi o primeiro pódio brasileiro no individual geral em um Pan. Antes o melhor resultado pertencia justamente a Caio, que obteve o quarto lugar nos Jogos de Toronto-2015. Nesta segunda, ele foi ainda melhor e garantiu a posição mais alta do pódio. E ainda teve a companhia de Nory.

Caio terminou a disputa, que contou com seis rotações (solo, cavalo, argolas, salto, paralelas e barra fixa), com 83,500 pontos. Ele foi seguido por Nory, que obteve 82,950. O canadense Cory Paterson levou o bronze, com 82,200.

Em relação aos aparelhos, o novo campeão pan-americano anotou 13,600 no solo, 12,950 no cavalo, 14,250 nas argolas, 14,600 no salto, 13,700 nas paralelas e 14,400 na barra fixa. Pela mesma ordem, o medalhista de prata registrou 14,050, 12,950, 13,050, 14,650, 13,850 e 14,400.

Com o resultado, a equipe masculina brasileira ganha confiança para a disputa do Mundial de Stuttgart, em outubro, na Alemanha. A competição vai distribuir nove vagas olímpicas para os Jogos de Tóquio-2020.

Os ginastas brasileiros ainda podem voltar ao pódio nas disputas individuais por aparelhos. Nory vai disputar o maior número de finais: três - solo, barras paralelas e na barra fixa. Caio estará na final das paralelas também e nas argolas, ao lado do compatriota Arthur Zanetti, atual vice-campeão olímpico.

OUTRAS MEDALHAS - A dupla formada por Isabela Abreu e Priscila Santana conquistou o bronze no pentatlo moderno também nesta segunda, em Lima. Na prova por equipes, das modalidades esgrima, natação, hipismo, corrida e tiro esportivo, elas só ficaram atrás dos Estados Unidos e Cuba, medalhistas de ouro e prata.

"Nossa competição foi muito boa. A gente fez a melhor esgrima, fiz bons tempos na natação, no hipismo estava um percurso muito difícil ficamos em terceiro. Na corrida, largarmos na frente, mas as meninas correram melhor e vamos levar essa medalha lindona pra casa", comemorou Isabela Abreu.

O terceiro lugar do pódio também foi obtido pelo Brasil no wakeboard. Mariana Nep levou o bronze, com 62,22 pontos, contra 82,67 da argentina Eugenia de Armas e 79,78 da norte-americana Mary Howell.

No handebol feminino, em que o Brasil é o favorito ao ouro, as brasileiras arrasaram os EUA por 34 a 9 e se garantiram na sexta final consecutiva em um Pan. As rivais da decisão pelo ouro serão as argentinas, na terça-feira.



Relacionados

Ginástica | 13-10-2019 11:55

Simone Biles faz história no Mundial; Flávia Saraiva fica em 4º no solo

Simone Biles faz história no Mundial; Flávia Saraiva fica em 4º no solo

Ginástica | 12-10-2019 15:35

Simone Biles leva ouro no salto, mas fica fora do pódio nas barras no Mundial

Simone Biles leva ouro no salto, mas fica fora do pódio nas barras no Mundial

Ginástica | 12-10-2019 15:35

Arthur Zanetti fica apenas em 5º na final das argolas em Stuttgart

Arthur Zanetti fica apenas em 5º na final das argolas em Stuttgart

Ginástica | 09-10-2019 14:35

Equipe russa é ouro na disputa masculina no Mundial de Ginástica após 28 anos

Equipe russa é ouro na disputa masculina no Mundial de Ginástica após 28 anos